General do Ministério da Defesa protesta contra eleição de Lula: 'Luto'

Apoiadores de Bolsonaro reagem à vitória de Lula (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)
Apoiadores de Bolsonaro reagem à vitória de Lula (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)

O general da reserva Rodrigo Vergara protestou contra a eleição de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para a Presidência da República, neste domingo (30), no segundo turno das eleições.

Vergara é um dos nomes mais próximos do atual ministro da Defesa, Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira.

O general é chefe do setor de Comunicação Social do Ministério da Defesa. Ele postou em sua foto de perfil do WhatsApp uma imagem da bandeira do Brasil em preto e branco com a frase: “No meu país o crime compensa. Luto”.

O protesto pessoal do general foi postado no telefone particular do militar, o qual ele também costuma usar para atender integrantes da imprensa, e não no número funcional. A informação é do portal Metrópoles.

Segundo regras internas do Exército, por ser militar da reserva, o general pode fazer manifestações políticas de forma pública. As regras internas proíbem apenas que os militares da ativa se manifestem publicamente sobre assuntos políticos.

Lula eleito

Duas décadas depois de se eleger presidente da República pela primeira vez, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) chega novamente ao Planalto para um terceiro mandato à frente do governo federal.

O petista derrotou Jair Bolsonaro (PL) neste domingo (30) alcançando 50,90% dos votos ante 49,10% do adversário, o equivalente a 60,3 milhões de votos contra 58,2 milhões, respectivamente.

O resultado foi o mais apertado na história do Brasil.

Horas depois de encerrada a apuração neste domingo (30), quando Lula já havia recebido congratulações de chefes de outras nações pela eleição, o presidente Jair Bolsonaro (PL) ainda se mantinha calado.

Nem o mandatário nem os filhos se posicionaram pelas redes.