General russo Roman Kutuzov morre durante combate no Leste da Ucrânia

A Rússia perdeu mais um de seus generais que atuavam na guerra contra a Ucrânia. Roman Kutuzov, chefe de gabinete do 29º Exército de Armas Combinadas, teria sido alvo de uma emboscada feita por soldados ucranianos no Leste do país.

Contexto: Ucrânia quer retomar negociações com a Rússia após reforço militar do Ocidente

Assista: Videográfico explica conflito iniciado com invasão russa em fevereiro

Diário da guerra: Mapas, fotos e vídeos revelam evolução dia a dia dos combates entre Rússia e Ucrânia

Esta seria a 11ª morte de um oficial do alto escalão do Exército russo desde o início do conflito, que completou cem dias na última sexta-feira. A informação foi divulgada no canal de Telegram do repórer Aleksandr Sladkov, do canal Rússia 1: segundo ele, o general foi mortalmente ferido em uma aldeia na região de Luhansk. Anteriormente, Kutuzov participou da intervenção militar russa na Síria.

Nas últimas semanas, Moscou intensificou os ataques para capturar Severodonetsk, cidade estratégica na região de Luhansk, no Leste da Ucrânia, que se tornou prioritária nos planos militares russos após uma mudança de planos, no final de março, deixando de lado cidades como Kiev e se voltando para Donbass, onde milícias separatistas controlam parte do território desde 2014.

Guerra na Ucrânia: Ex-premier e hoje adversário de Putin deixa a Rússia após criticar conflito

A primeira morte de um general russo foi confirmada no dia 3 de março: Andrei Sukhovetsky era vice-comandante do 41º Exército de Armas Combinadas do Distrito Militar Central e foi alvejado por um atirador de elite. Além dos 11 generais, pelo menos 49 coronéis também perderam a vida no front.

O último coronel a morrer em confrontos teria sido o tenente-coronel Zaur Dimayev, vice-comandante do 4º batalhão do regimento de forças especiais Akhmat Kadyrov, que leva o nome do antigo líder separatista checheno, assassinado em 2004 e pai do atual líder da Chechênia, Ramzan Kadyrov. Segundo um canal de Telegram russo, o carro onde ele viajava foi atingido por disparos ucranianos na sexta-feira, na região de Zaporíjia.

União Europeia: Entidade adota o sexto pacote de sanções contra Rússia, com forte golpe ao setor do petróleo

A Rússia classifica as mortes militares como segredos de Estado, mesmo as ocorridas em tempos de paz, e não atualiza os números oficiais de baixas na Ucrânia desde 25 de março, quando havia informado que 1.351 soldados russos haviam sido mortos desde o início dos confrontos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos