Genial/Quaest mostra empate técnico entre Bolsonaro e Lula em SP

Urna eletrônica em Manaus

SÃO PAULO (Reuters) - Pesquisa Genial/Quaest divulgada nesta quinta-feira mostrou o presidente Jair Bolsonaro (PL), candidato à reeleição no pleito de outubro, em empate técnico com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no Estado de São Paulo, com o atual presidente numericamente à frente do petista.

De acordo com o levantamento, Bolsonaro tem 37% da preferência do eleitorado paulista, ante 35% no levantamento do mês passado, ao passo que Lula soma 36%, ante 37% na pesquisa anterior. A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais.

Os demais candidatos somam 17%, contra 13% na pesquisa anterior, brancos e nulos são 6%, contra 9%, e os indecisos somam 5%, ante 6%.

A situação de empate técnico entre Bolsonaro e Lula em São Paulo se repete na simulação de segundo turno entre ambos, mas dessa vez com o petista numericamente à frente: 43% a 42%, contra 44% a 40% na pesquisa anterior.

Na pesquisa encomendada pela corretora Genial Investimentos, o instituto Quaest também perguntou sobre a disputa pelo governo paulista. Fernando Haddad (PT) lidera com 33%, ante 34% na pesquisa anterior, e é seguido por Tarcísio de Freitas (Republicanos) com 20%, contra 14% em agosto. Em terceiro lugar aparece o atual governador Rodrigo Garcia (PSDB) com 15%, ante 14%.

Haddad é apoiado por Lula, enquanto Tarcísio é o candidato de Bolsonaro em São Paulo e Garcia, que foi vice do ex-governador João Doria (PSDB), apresenta-se como candidato independente.

Ainda na disputa estadual, a soma dos demais candidatos é de 5%, ante 6%, brancos e nulos são 15%, ante 19%, e os indecisos somam 12%, ante 13%.

Nas simulações de segundo turno, Haddad venceria Tarcísio por 42% a 36% --era 44% a 31% na pesquisa anterior-- e Garcia por 40% a 35% --era 41% a 32% em agosto.

Há empate técnico em um eventual duelo entre Tarcísio e Garcia, com o candidato de Bolsonaro numericamente à frente do tucano: 32% a 30%. A pesquisa anterior também apontava empate técnico entre ambos, mas com liderança numérica do atual governador: 29% a 26%.

O Quaest ouviu 2 mil eleitores em São Paulo entre os dias 2 e 5 de setembro.

(Reportagem de Eduardo Simões)