'A gente vai ganhar nos dois municípios', diz Bolsonaro sobre eleições no Rio e em São Paulo

Daniel Gullino
·2 minuto de leitura

O presidente Jair Bolsonaro apostou nesta sexta-feira em uma vitória no segundo turno dos candidatos apoiados por ele no Rio de Janeiro e em São Paulo, Marcelo Crivella e Celso Russomanno, respectivamente, ambos do Republicanos. Bolsonaro recebeu Crivella na manhã desta sexta no Palácio da Alvorada, para gravar um vídeo de apoio.

— Foi muito bom o encontro com ele. Até gravei um pequeno vídeo. Gravamos, né, um pequeno vídeo — disse Bolsonaro, ao conversar com apoiadores no Alvorada, antes de viajar para o Guarujá.

O presidente também relatou ter conversado com Russomanno e disse que as disputas nas duas cidades fazem parte da construção de um "projeto", formado por pessoas com "valores familiares" e de "fé":

— Prefeitura do Rio, São Paulo... Acabei com conversar com Celso Russomanno agora. Há interesse para um projeto, além de atender ao município, obviamente, da gente se cercar cada vez mais com boas células, preocupadas com os valores familiares, com a família, com a fé, respeitando a religião de cada um. Além de, obviamente, fazer um bom trabalho.

Bolsonaro disse que Crivella assumiu o Rio "cheio de problemas", mas considerou que ele tem capacidade de crescer nas pesquisas:

— O Crivella pegou o município cheio de problemas. E com ele, a dívida foi diminuída bastante, não é fácil — afirmou, acrescentando: — Ele está em segundo lugar nas pesquisas, lá. Mas a gente vai...Eu acho que vai ter segundo turno no Rio, como em São Paulo. A gente vai ganhar nos dois municípios.

Na quinta-feira, durante transmissão ao vivo, Bolsonaro oficializou seu apoio a Crivella e Russomanno, além de outros três candidatos: Bruno Engler (PRTB) em Belo Horizonte, Ivan Sartori (PSD) em Santos e Coronel Menezes (Patriota) em Manaus.

Assim como fez na véspera, o presidente adotou um tom cauteloso ao falar de Crivella, dizendo que não vai "brigar" se as pessoas não quiserem votar nele.

— O que eu falei ontem na live? Você pode ter seu candidato, sem problema nenhum. Não vamos brigar por causa disso. Se você não quer votar no Crivella, não vamos brigar por causa disso. Você pode encontrar virtudes em outros candidatos, respeito. Mas eu botei na balança, entre todos os candidatos, o que seria melhor para o Rio de Janeiro.