George Clooney confirma que doou US$ 1 milhão em dinheiro para 14 amigos

The Independent
·2 minuto de leitura
Divulgação
Divulgação

LONDRES — O ator George Clooney confirmou numa entrevista recente o que antes parecia uma lenda urbana: há sete anos, ele doou US$ 1 milhão em dinheiro para seus 14 melhores amigos. Isso mesmo, um milhão de dólares em dinheiro vivo.

A confirmação veio durante em uma matéria da mais recente edição da revista "GQ". Um dos amigos beneficiados, Rande Gerber, tinha revelado a história em 2017, mas Clooney nunca havia comentado pessoalmente até o momento.

O ator contou que a história aconteceu em 2013, quando ele tinha acabado de conhecer sua futura esposa, Amal Clooney, antes mesmo de eles saírem pela primeira vez.

"Eu era um cara solteiro. Todos nós estávamos envelhecendo. Eu tinha 52 anos, ou algo assim. E a maioria dos meus amigos é mais velho do que eu", explicou Clooney, hoje com 59.

O ator continuou, explicando como seus amigos o ajudaram ao longo de sua carreira: "Eu dormi nos sofás deles quando estava pobre. Eles me emprestaram dinheiro. Eles me ajudaram quando eu precisei ao longo dos anos, e eu os ajudei. Somos todos bons amigos".

"E eu pensei, sabe, sem eles eu não teria nada disso. Somos muito próximos, e basicamente se eu fosse atropelado por um ônibus eles estariam todos no meu testamento. Então por que diabos eu esperaria ser atropelado por um ônibus?", justificou.

Com a ideia em mente, George Clooney pegou US$ 14 milhões em dinheiro, foi até uma loja de Los Angeles, comprou 14 bolsas e as recheou com US$ 1 milhão cada.

No dia seguinte, Clooney convidou os amigos para a agradável surpresa. "Eu peguei um mapa e indiquei todos os lugares que pude conhecer no mundo e todas as coisas que vi por causa deles. E disse: 'Como posso retribuir pessoas assim? Bom, que tal um milhão de dólares?", narrou.

No ano seguinte, Clooney acabaria casando com Amal, deixando o time dos solteiros. Mas, tudo bem: Casamigos, a marca de tequila que ele fundou com dois dos beneficiados, Rande Gerber e Mike Meldman, acabaria sendo vendida por US$ 1 bilhão em 2017. Nada mal.