Geraldo Alckmin não declarou que Bolsa Família vai acabar

Circula nas redes sociais que o governo de Lula (PT) pretende acabar com o Bolsa Família, mas a informação é falsa (Foto: LightRocket via Getty Images / Rafael Henrique)
Circula nas redes sociais que o governo de Lula (PT) pretende acabar com o Bolsa Família, mas a informação é falsa (Foto: LightRocket via Getty Images / Rafael Henrique)
  • Circula nas redes sociais um vídeo do vice-presidente eleito Alckmin falando na exclusão do Bolsa Família

  • Usuários espalham o conteúdo como se ele tivesse falado que o programa será extinto

  • Sua declaração, porém, foi retirada de contexto. Ele falava, na verdade, na exclusão do benefício do teto de gastos

Circula nas redes sociais um vídeo do vice-presidente eleito Geraldo Alckmin (PSB) falando na "exclusão do Bolsa Família" e usuários afirmam que o governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) vai acabar com o benefício. "Exclusão do auxílio que virou bolsa família na boca do pai dos pobres", diz o texto que acompanha a gravação. O conteúdo ultrapassou 11 mil visualizações no TikTok nesta terça-feira (29).

Mas a informação é falsa. O vídeo de Alckmin foi retirado de contexto. Na declaração original, ele afirmou que a sugestão de PEC da Transição apresentada pelo governo eleitoao Senado previu que o Bolsa Família fosse excluído do teto de gastos por tempo indeterminado.

Captura de tela de um vídeo de Alckmin que é usado para alegar que o governo eleito acabará com o Bolsa Família (Foto: TikTok / Reprodução)
Captura de tela de um vídeo de Alckmin que é usado para alegar que o governo eleito acabará com o Bolsa Família (Foto: TikTok / Reprodução)

No trecho viral, Alckmin aparece em uma coletiva de imprensa dando a seguinte declaração: "Não, nós trouxemos uma proposta que não tem prazo, ela tem um princípio, que é a exclusão do Bolsa Família. Cabe ao Senado e à Câmara discutir".

Uma busca no Google pelo trecho direcionou a notícias sobre a entrega ao Senado de um documento com uma sugestão contendo as linhas gerais PEC (proposta de emenda à Constituição) da Transição, que ocorreu em 16 de novembro de 2022. A proposta não trata do fim do benefício de transferência de renda, somente da sua exclusão do teto de gastos.

Uma pesquisa no YouTube pela coletiva de imprensa do dia da entrega do projeto direcionou a um vídeo no canal da Câmara de Deputados. É possível ver que a resposta dada por Alckmin dizia respeito exatamente à exclusão do Bolsa Família do teto de gastos por um período indeterminado. A intenção foi manter o valor do benefício em R$ 600.

A versão da PEC apresentada pelo relator do orçamento, o senador Marcelo Castro (MDB), prevê a que o benefício fique fora do teto de gastos por apenas quatro anos.

Esse vídeo também foi analisado pelo AFP Checamos.