Gerhard Schröder deixa direção da petrolífera russa Rosnef

O antigo Chanceler alemão, Gerhard Schröder, deixa a direção da empresa petrolífera russa Rosnef. Debaixo do fogo das sansões, Schröder anunciou que não pode continuar a fazer parte do conselho de administração da empresa pública.

O anúncio do abandono das funções acontece depois do Bundestag, o parlamento alemão, ter decidido retirar certos previlégios ao antigo chanceler social-democrata na quinta-feira e à partida de 5 outros altos cargos estrangeiros da empresa - poucos dias antes das novas sanções da UE, a 15 de maio.

Gerhard Schröder, próximo do presidente da Rússia, Vladimir Putin, está na mira das instituições europeias e alemãs, por não cortar os seus laços com a Rússia na sequência da guerra na Ucrânia.

O Parlamento Europeu tinha exigido que fosse incluído na lista negra se não deixasse a direção da petrolífera russa e a manobra pretendia também impedir que aceitasse uma posição de topo na Gazprom.

Chanceler da Alemanha de 1998 a 2005, Schröder, de 78 anos, foi altamente criticado por ter ocupado a posição lucrativa que detinha na Rosnef desde 2017. Foi também a força motriz por detrás do projeto Nord Stream 2, o gasoduto suspenso entre a Rússia e a Alemanha e entraria para o conselho fiscal da Gazprom em junho.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos