Gerson x Ramírez: STJD abre inquérito e define relator para apurar racismo no Flamengo x Bahia

Igor Siqueira
·1 minuto de leitura
Alexandre Cassiano / Agência O Globo

O presidente do Superior Tribunal de Justriça Desportiva, Otávio Noronha, aceitou o pedido da procuradoria para abrir inquérito com intuito de apurar a existência ou não de injúria racial do meia Ramírez, do Bahia, contra Gerson, do Flamengo.

A corte, inclusive, sorteou o relator do Pleno que será responsável por conduzir os trabalhos: o auditor Maurício Neves Fonseca. Cabe ao relator do inquérito intimar os envolvidos - e qualquer pessoa que achar pertinente - para prestar depoimento. Após a conclusão do inquérito, Fonseca deverá dizer se recomenda ou não abertura de processo disciplinar.

Gerson deixou a partida entre Fla e Bahia, no Maracanã, em 23 de dezembro muito revoltado. Segundo ele, o jogador colombiano disse "cala boca, negro" aos seis minutos do segundo tempo, quando a partida estava 2 a 1. Ainda em campo, Gerson discutiu com o técnico Mano Menezes, que rebateu dizendo que o jogador do Fla estava de "malandragem". Ramírez se defendeu posteriormente, alegando que não ofendeu Gerson.