Gestão Lula, STF e PF veem culpa do Governo do DF em caos de atos golpistas

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Integrantes do governo Lula (PT), da Polícia Federal e do Supremo Tribunal Federal creditam ao governo do Distrito Federal, em especial à Secretaria de Segurança local, comandada pelo ex-ministro da Justiça Anderson Torres, a responsabilidade pela invasão de golpistas ao prédios do STF, do Congresso e do Palácio do Planalto neste domingo (8).

Outro responsabilizado tem sido o atual ministro da Defesa, José Múcio.

Os manifestantes bolsonaristas com pedidos golpistas estavam no Quartel General do Exército, na capital federal, e conseguiram invadir os prédios na Praça dos Três Poderes.

A Polícia Militar tentou conter a invasão, mas, com baixo número de efetivo no local, não conseguiram evitar o avanço dos golpistas.

Integrantes do governo federal relatam à reportagem que, no sábado (7), foi realizada uma reunião com representantes da segurança do DF. Nesse encontro, segundo essas pessoas, o governo de Ibaneis Rocha (MDB) garantiu a segurança da Esplanada dos Ministérios.

A reunião foi realizada após o aumento do deslocamento de bolsonaristas para Brasília a partir da sexta (6).

A Secretaria de Segurança do DF garantiu aos representantes do governo federal que faria uma barreira na Esplanada para evitar a entrada dos manifestantes.

No início da tarde, entretanto, o efetivo da PM no local era baixa em comparação aos golpistas e não conseguiu evitar a invasão do espaço.

Desde o sábado, transmissão ao vivo do QG do Exército mostravam a a organização dos bolsonaristas para um ato neste domingo (8).