Ghislaine e a pesada herança do sobrenome Maxwell

·2 min de leitura
Ghislaine Maxwell pode ser condenada por traficar de menores para fins sexuais em colaboração com Jeffrey Epstein, que cometeu suicídio na prisão em 2019 (AFP/Laura Cavanaugh, Handout)

Ghislaine Maxwell carrega uma herança difícil, a de uma família dominada pela personalidade de seu pai, Robert, que se afogou no mar em circunstâncias misteriosas, deixando para trás um escândalo financeiro e a retumbante queda de seu império jornalístico.

Considerada culpada de tráfico sexual de menores em benefício de seu ex-parceiro, o financista Jeffrey Epstein, Ghislaine Maxwell, 60 anos, retoma a triste tradição familiar de ser o centro das manchetes.

- O pai -

Robert Maxwell teve uma vida digna de um romance e, de fato, vários livros foram escritos sobre ele. Filho de camponeses judeus eslovacos mortos pelos nazistas, ingressou no Exército britânico, que lhe deu seu nome.

Chegou ao Reino Unido em 1940 sem um tostão e criou um dos maiores grupos de imprensa e comunicação do mundo.

Por várias vezes, foi suspeito de trabalhar para os serviços secretos britânicos, israelenses e soviéticos.

Deputado trabalhista de 1964 a 1974, foi uma figura autoritária e se relacionava com políticos como Reagan, Bush pai e Gorbachev.

Sua vida terminou abruptamente, quando ele caiu de seu iate, o Lady Ghislaine - em homenagem à filha - e se afogou nas Ilhas Canárias em novembro de 1991.

Nunca se soube o que realmente aconteceu: suicídio? acidente? assassinato? Para Ghislaine, "ele foi assassinado", afirmou à revista Hello em 1997.

Sua morte expôs um rombo de mais de 400 milhões de libras nos fundos de aposentadoria de seus funcionários, usados para resgatar as empresas deficitárias de seu império.

- A mãe -

Elisabeth Maxwell conheceu seu marido logo após a guerra e compartilhou sua vida com ele por 46 anos.

Eles tiveram nove filhos. Ao ficar viúva, ficou sem recursos.

A francesa de família protestante passou anos pesquisando o Holocausto e após a morte do marido continuou a dar palestras e a apoiar o diálogo entre cristãos e judeus.

Ela morreu na França em 2013, aos 92 anos.

-Os filhos-

Dois dos filhos de Maxwell trabalharam próximos a ele, Ian e Kevin, o número dois no império de seu pai.

Ambos foram responsabilizados em seu lugar após sua morte, durante um longo julgamento por cumplicidade em fraude.

Depois de passar uma juventude de ouro, Kevin entrou para a história do judiciário como responsável pela maior falência no Reino Unido.

No tribunal, a esposa afirmou que Kevin já pensava em deixar as empresas quando o patriarca morreu devido aos confrontos frequentes com seu pai.

fb-gmo/ia/aoc/me/jc

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos