Gigantes tecnológicos chineses se comprometem a respeitar a concorrência

·1 minuto de leitura
(Arquivo) A empresa chinesa TikTok

Cerca de vinte plataformas digitais chinesas, entre elas as gigantes Tencent, Baidu e ByteDance, se comprometeram a adotar práticas mais éticas após a grande multa imposta ao Alibaba por concorrência desleal, anunciou o regulador nesta quinta-feira (15).

Alibaba, uma empresa digital fundamental na China que por muito tempo foi considerada exemplo de sucesso, foi multada no sábado com 2,78 bilhões de dólares por abuso de posição dominante, uma quantia que representa 4% de sua receita de 2019.

Os reguladores denunciaram o grupo por práticas comerciais consideradas desleais, como impor exclusividade aos comerciantes para vender seus produtos em suas plataformas, em detrimento da concorrência.

Depois, as autoridades convocaram na terça-feira 34 empresas tecnológicas e deram a elas um mês para "corrigir" qualquer prática que prejudique a concorrência, sob pena de "sanções severas".

Hoje, cerca de vinte empresas se comprometeram a cumprir a norma, informou o regulador de mercados (SAMR), que publicou em seu site a lista de promessas de várias delas.

A rede social Weibo, o equivalente chinês do Twitter, bloqueada no país, se comprometeu particularmente a "manter uma concorrência saudável em [sua] plataforma" e a "nunca" coletar informações sobre seus usuários "além do marco" regulatório.

A ByteDance, proprietária do aplicativo popular TikTok (Douyin na China), prometeu não impor "condições irracionais" em sua plataforma e não "publicar anúncios ilegais".

As empresas da internet são especialmente dinâmicas na China, onde uma legislação relativamente leve, principalmente em relação aos dados, e a ausência de concorrentes estrangeiros permitiram o surgimento de gigantes locais. No entanto, Pequim tem mostrado mais firmeza com o setor nos últimos meses.

sbr/bar/abx/pc/zm/aa