Gilberto Barros é condenado à prisão por homofobia. Entenda o caso!

Reprodução
Reprodução

Gilberto Barros foi condenado a dois anos de prisão por fazer um comentário homofóbico. A fala foi dita no canal do YouTube do apresentador, em 2020. Gilberto Barros pode recorrer à decisão da Justiça de São Paulo. Porém, como a pena é menor que quatro anos de prisão, o apresentador prestará serviços à comunidade.

Devido à pena, Gilberto Barros deverá pagar cinco salários mínimos. O dinheiro será revertido em cestas básicas para órgãos sociais.

+ Neymar pede fim de homofobia em jogo e web aponta dança de Gil, do 'BBB 21', após gol.

"Houve agressividade das palavras aplicadas, as quais discriminaram os homossexuais especialmente diante do uso da palavra "nojo". E que a fala atingiu a comunidade LGBTQIA+", informou a juíza do caso em sua decisão.

+ Ludmilla critica Bruna Karla por comentários homofóbicos e rebate cantora gospel.

Saiba qual foi o comentário de Gilberto Barros

Em seu canal, Gilberto Barros relembrou a década de 80, quando trabalhava na Rádio Globo. Na fala, o apresentador disse que havia uma boate LGBTQIA+ na frente do trabalho e que, por isso, tinha que ver homossexuais se beijando.

+ Pabllo Vittar relembra polêmica com Maurício Souza e critica postura do atleta.

"Não tenho nada contra, mas eu também vomito. Eu sou gente, ainda mais vindo do interior. Hoje em dia, se quiser fazer na minha frente, faz. Apanha os dois, mas...

Veja mais


Veja também

Ex-marido de Britney Spears revela que filhos decidiram se afastar e cantora rebate. Entenda o caso
Mudou de ideia? Influenciadora volta atrás após desistir do 'De Férias Com o Ex Celebs'. Entenda o caso
Polêmica de Luísa Sonza é exposta por compositora e cantora se pronuncia. Entenda o caso!