Gina Carano é demitida de 'Mandalorian' após comparar ser republicano hoje a ser judeu no Holocausto

O Globo
·1 minuto de leitura

A produtora Lucasfilm anunciou que Gina Carano não faz mais parte do elenco de "Mandalorian", depois que ela compartilhou uma postagem nas redes sociais comparando a experiência de ser republicana hoje à do povo judeu durante o Holocausto. Carano, que interpretou Cara Dune no spin-off de Star Wars, recebeu fortes críticas após a publicação, excluída em seguida.

Uma das mais famosas apoiadoras de Donald Trump, a atriz escreveu em sua conta do Instagram que "os judeus foram espancados nas ruas, não por soldados nazistas, mas por seus vizinhos". "Porque a história é editada, a maioria das pessoas hoje não percebe que, para chegar ao ponto em que os soldados nazistas pudessem facilmente prender milhares de judeus, o governo primeiro fez com que seus próprios vizinhos os odiassem simplesmente por serem judeus. Como isso é diferente de odiar alguém por suas opiniões políticas?", continuou.

Em novembro passado, Carano já havia emitido tweets controversos, em que zombava do uso de máscaras durante a pandemia da Covid-19 e sugeria falsamente a ocorrência de fraudes durante a eleição presidencial de 2020. De acordo com o The Hollywood Reporter, as postagens levaram a Lucasfilm a abandonar os planos de dar a Carano o protagonismo de uma série própria. Ainda segundo o site, a produtora já buscava motivos para demiti-la desde então.

Em nota, um porta-voz da Lucas Film disse que "Carano não está trabalhando atualmente" na empresa e que "não há planos de que ela esteja no futuro". “No entanto, suas postagens nas redes sociais denegrindo as pessoas com base em suas identidades culturais e religiosas são abomináveis e inaceitáveis”, segue o comunicado.