Giorgia Meloni, premiê da Itália, volta atrás e diz: "Não me chame de senhor."

FILE PHOTO: Italy's Prime Minister Giorgia Meloni

ROMA (Reuters) - A primeira-ministra italiana, Giorgia Meloni, disse na sexta-feira que não queria ser chamada de "senhor", voltando atrás em uma circular do governo que dizia que esse seria seu título oficial.

Um comunicado divulgado pelo gabinete de Meloni disse que, embora o título de "senhor presidente" tenha sido aconselhado como o mais adequado pelos especialistas em protocolo do governo, ela não queria usá-lo, por isso ele deve ser ignorado.

Meloni, que assumiu o cargo no fim de semana passado após a vitória nas eleições de 25 de setembro, já havia irritado feministas quando anunciou que usaria a forma masculina de seu título oficial: o presidente do conselho de ministros.

Em italiano, os nomes podem assumir a forma masculina ou feminina e o título de Meloni foi precedido pelo artigo masculino "il", em vez do feminino "la", no primeiro comunicado divulgado por seu escritório no domingo .

Antes da segunda opinião de Meloni, a circular do governo deu um passo adiante, declarando que seu título oficial também deveria incluir "Signor", ou Senhor.

"O título a ser usado é ... Senhor Presidente do Conselho de Ministros", disse a circular emitida por seu gabinete e distribuída a todos os ministérios do governo.

Embora a ascensão de Meloni ao poder tenha quebrado um teto de vidro para as mulheres na política italiana, ela não é conhecida como feminista.

Ela se opõe às cotas femininas nos conselhos empresariais e no Parlamento, argumentando que as mulheres devem chegar ao topo por mérito, e nomeou apenas seis mulheres para seu gabinete de 24 membros.

(Reportagem de Angelo Amante e Giuseppe Fonte)