Giovana Cordeiro lembra gravações de filme no carnaval passado, em Salvador, e fala em ‘gatilho’ para os amantes da festa: ‘Saudade!’

·3 minuto de leitura

Imagine só viajar a Salvador, pela primeira vez na vida, em pleno carnaval. Imergir no clima contagiante da festa, frequentar camarotes badalados, transitar escoltada em meio à multidão e subir no trio elétrico. Virar noites na badalação e, durante o dia, aproveitar para conhecer com as amigas os pontos turísticos da cidade, experimentar o famoso acarajé apimentado... Depois de tudo, de alma lavada, desembarcar no aeroporto do Rio e dar de cara com os passageiros usando máscara. Não mais aquela purpurinada, parte da fantasia, mas a de tecido, contra a pandemia. Foi por essa experiência que Giovana Cordeiro passou, em fevereiro e março do ano passado, quando esteve na Bahia rodando o primeiro longa-metragem da sua carreira, como protagonista.

Leia também:

— Foi um susto e uma surpresa grandes. A gente filmou em meio à festa real, pouco antes de o coronavírus se espalhar pelo Brasil. De repente, tudo mudou — conta a atriz, de 24 anos, que explorou as ladeiras soteropolitanas ao lado de Gkay, Samya Pascotto e Bruna Inocêncio: — Criamos uma relação muito bacana. Assim que eu soube quais seriam as minhas parceiras de trabalho, mandei mensagem pra elas pelo Instagram, sugerindo nos encontrarmos. Na convivência do filme, nossa união foi o maior presente. Longe de casa e da família, a gente fica querendo desabafar, ter uma companhia... E eu ainda passei mal lá. Minha imunidade baixou, e as meninas cuidaram de mim.

No filme “Carnaval”, que estreia nesta quarta-feira (2) na Netflix, Giovana interpreta Nina, uma influenciadora digital que tem 327 mil seguidores e a meta de atingir um milhão. Na ânsia de produzir conteúdos glamourosos, que nada têm a ver com o seu cotidiano real (de quem pega ônibus e come macarrão instantâneo), a garota acaba virando meme quando um vídeo de traição de seu namorado cai na rede. A fama pela desilusão acaba lhe rendendo um apelido, “A corna do crossfit”, e uma viagem a Salvador com as melhores amigas: a piriguete Michelle (Gkay), a esotérica Mayra (Bruna) e a geek Vivi (Samya). Lá, Nina ainda conhece a “espiritualizada, fitness, vegana e babadeira” Luana (Flávia Pavanelli), sua ídolo no meio digital.

— Nossa diferença, além de eu não ser vegana (risos), é que Luana criou uma personagem para o Instagram dela. Eu sou muito transparente no meu — compara-se Flávia à influencer que interpreta no filme, o primeiro de sua carreira.

Viajantes

Giovana também tem três melhores amigos com quem costuma planejar viagens: “Conheci Renan, Amanda e Débora na faculdade. Temos um grupo no WhatsApp chamado ‘Uhu, é Macabu’ (risos), foi pra lá (cidade do Norte Fluminense) nossa primeira viagem juntos”.

Cancelamento

No filme, a personagem de Flávia Pavanelli é “cancelada” por declarações preconceituosas. Com 18,3 milhões de seguidores, a atriz se diz cuidadosa para evitar transtornos: “Nunca tive uma polêmica muito grande na minha vida. O primeiro passo é reconhecer o erro e pedir desculpa”.

Gatilho

Giovana acredita que o filme vá ser um gatilho para os amantes do carnaval, como ela: “Este ano, eu senti muita falta da festa. Parece que meu ano só começa depois dessa energia. Que saudade!”.