Girafas estão se tornando espécie ameaçada devido a uma ‘extinção silenciosa’

As girafas estão ficando cada vez mais ameaçadas (Imagem: Rex Shutterstock)

Conservacionistas estão pedindo oficialmente que o governo dos Estados Unidos inclua as girafas na lista de espécies ameaçadas de extinção após alertas a respeito da sua ‘extinção silenciosa’.

Uma petição oficial foi criada por cinco grupos ambientais, exigindo que o Serviço de Pesca e Vida Selvagem dos Estados Unidos tome novas medidas para proteger as girafas, cuja população sofreu um enorme declínio nos últimos anos.

A União Internacional para a Conservação da Natureza afirma que existem apenas 97.500 animais na África subsaariana atualmente, uma queda de quase 40% em relação ao número observado em 1985. Isso significa que, na atualidade, há menos girafas do que elefantes no continente africano.

A população de girafas está diminuindo (Imagem: REX)

As alegações sugerem que o declínio é decorrente da perda de habitat, doenças, e da caça ilegal para comércio da carne do animal. Acredita-se que as girafas também estejam ameaçadas por causa de cabos de energia soltos, além de caçadores de troféus que viajam à África para matar animais grandes.

Especificamente, a União Internacional para a Conservação da Natureza afirma que os turistas norte-americanos são os maiores caçadores, tendo importado 21.402 esculturas e objetos feitos de ossos, 3.008 pedaços de pele, e 3.744 troféus de caça, variados, de girafas, ao longo da última década.

Jeff Flocken, diretor regional na América do Norte do Fundo Internacional para o Bem-Estar Animal, disse: “Quando eu estava fazendo pesquisas sobre girafas no Quênia há alguns anos, elas eram muitas e ninguém questionava se elas estavam se desenvolvendo bem”.

“Foi recentemente que nós passamos a olhar para elas de forma crítica e notamos uma queda enorme, o que foi um choque para a comunidade de conservação. Este é um animal importante que está enfrentando sérios problemas”.

O governo dos Estados Unidos ainda não respondeu à petição.

Nick Reilly

Yahoo News UK