Gisele Bündchen admite que preferia Tom Brady "mais presente" em casa

Tom Brady e Gisele Bündchen no Hollywood For Science Gala em fevereiro de 2019 em Los Angeles, Califórnia. (Foto: Steve Granitz/WireImage)
Tom Brady e Gisele Bündchen no Hollywood For Science Gala em fevereiro de 2019 em Los Angeles, Califórnia. (Foto: Steve Granitz/WireImage)

A modelo Gisele Bündchen falou sobre os sacrifícios e preocupações com o marido, o jogador Tom Brady, após ele desistir da aposentadoria e voltar ao futebol americano.

Em entrevista à revista "Elle" norte-americana, a brasileira revelou que gostaria que o atleta fosse mais presente em casa. "Obviamente tenho minhas preocupações. É um esporte muito violento e eu tenho meus filhos, e gostaria que ele fosse mais presente. Tive essa conversa com ele várias e várias vezes", contou.

"Mas, ultimamente, sinto que todos temos que tomar decisões que funcionem para cada um de nós. Ele precisa seguir o caminho de sua felicidade também", acrescentou a empresária.

Gisele ainda declarou que não se arrepende de ter deixado as passarelas para focar na família, fazendo parte do crescimento e evolução dos filhos: "Sou muito realizada nesse sentido, como esposa e como mãe."

"Minha parte eu fiz, que foi apoiá-lo. Me mudei para Boston e foquei em criar um casulo e um ambiente de amor para que minhas crianças pudessem crescer, além de estar lá por ele, apoiando-o em seus sonhos", acrescentou Bündchen.

Aos 42 anos, a modelo afirma que se sente cada vez mais conectada ao seu propósito de vida e que ainda tem muitos sonhos a realizar. "Ver meus filhos sendo bem sucedidos e se tornando os seres humanos lindinhos que são, além de vê-lo também ter sucesso e se realizando em sua carreira - isso me deixa feliz. Sinto que fiz um bom trabalho nisso", completou.