De Glauco Rodrigues a Julio Le Parc: os grandes nomes das artes em cartaz no Rio

Museu do Açude: penetrável de Hélio Oiticica é uma das atrações

Na semana que vem, dia 21, a galeria Mul.ti.plo, no Leblon, recebe a individual “Múltiplos singulares”, do artista carioca Cildo Meireles (há dez anos sem expor no Rio), reunindo objetos e gravuras de diferentes formatos e materiais, produzidos ao longo de cinco décadas, entre elas quatro obras inéditas. Enquanto Cildo não vem, listam outros importantes nomes das artes plásticas e visuais do Brasil e do mundo em cartaz na cidade. Aproveite!

Claudia Andujar

Cerca de 200 fotografias, desenhos, documentos e uma instalação audiovisual da fotógrafa suíça naturalizada brasileira, que viveu entre indígenas, estão reunidos em “Claudia Andujar — A luta Yanomami”. Curadoria de Thyago Nogueira. Até 17 de novembro.

Instituto Moreira Salles: Rua Marquês de São Vicente 476, Gávea — 3284-7400. Ter a dom e feriados, das 11h às 20h.

Glauco Rodrigues

Em “Crônicas anacrônicas — e sempre atuais — do Brasil”, a galeria reúne 45 obras do artista feitas nas décadas de 1970, 1980 e 1990. Até 23 de novembro.

Danielian Galeria: Rua Major Rubens Vaz 414, Gávea — 2522-4796. Seg a sex, das 10h às 19h.

Iole de Freitas

A artista ganha a individual “Decupagem”, que foca em momentos diversos da sua produção, desde os anos 1970, entre esculturas, desenhos, serigrafias, fotografias, documentos e filme. A curadoria é de João Bandeira. Até 8 de março. Abertura neste sábado (16) ao meio-dia, com visitação guiada às 13h.

Casa Firjan: Rua Guilhermina Guinle 211, Botafogo — 3239-6320. Ter a sáb, das 10h às 20h. Dom e feriados, do meio-dia às 18h.

São exibidas cinco pinturas e uma instalação do argentino Le Parc, um dos pioneiros de arte cinética, e 14 trabalhos inéditos da dupla de paulistanos OsGêmeos, entre pinturas sobre madeira e uma instalação com vasos de cerâmica. A exposição tem curadoria de Pedro Alonzo. Até 28 de dezembro.

Carpintaria: Jockey Club. Rua Jardim Botânico 971, Jardim Botânico — 3875-5554. De ter a sex, das 10h às 19h. Sáb, das 10h às 18h. Visitação apenas com agendamento através do site : www.sympla.com.br/carpintaria.

Luiz Aquila

O artista expõe 30 pinturas feitas entre 2009 e 2019 na mostra “Luiz Aquila III milênio”. Até 16 de dezembro.

Museu Nacional de Belas Artes: Av. Rio Branco 199, Cinelândia — 3299-0600. Ter a sex, das 10h às 18h. Sáb, dom e feriados, do meio-dia às 17h. Grátis (dom) e R$ 8.

Museu de Arte Moderna (MAM)

Carlos Vergara: “Prospectiva” apresenta pinturas do artista feitas desde 2003 até hoje, incluindo trabalhos inéditos. Até 12 de janeiro.

‘Força precisão leveza — Aço e criação artística’:A mostra destaca o uso do aço na produção de três grandes artistas: Amilcar de Castro (1920-2002), Franz Weissmann (1911-2005) e Waltercio Caldas (1946). Com curadoria de Franklin Espath Pedroso, foram reunidas 30 esculturas. Até 2 de fevereiro.

José Zanine Caldas: A mostra “Zanine 100 anos — Forma e resistência”, com curadoria de Tulio Mariante, apresenta 18 obras feitas pelo arquiteto, designer, artista e paisagista. Até 17 de novembro.

Av. Infante Dom Henrique 85, Aterro do Flamengo — 3883-5600. Ter a sex, do meio-dia às 18h. Sáb, dom e feriados, das 11h às 18h. Grátis (qua) e R$ 14. Aos domingos, ingresso-família (para até cinco pessoas): R$ 14.

Museu do Açude

Circuito de Arte Contemporânea: A mostra reúne no jardim do museu, em caráter permanente, obras de Hélio Oiticica, Iole de Freitas, Lygia Pape e Nuno Ramos, entre outros.

Estrada do Açude 764, Alto da Boa Vista — 3433-4990. Qua a seg, das 11h às 17h. Grátis (qui) e R$ 6.

‘V.E.R.V.E.’

A mostra reúne Fausto Fawcett, Marcos Bonisson e Khalil Charif. Um dos trabalhos é o filme “Kopacabana” (2019), um curta-metragem de Bonisson e Charif sonorizado pelo músico Arnaldo Brandão e com narração de Fawcett, que também apresenta na exposição uma série de colagens inéditas suas. Até 29 de novembro.

Artur Fidalgo Galeria: Rua Siqueira Campos 143, Copacabana — 2549-6278. Seg a sex, das 10h às 19h.