Gleisi admite problemas na comunicação da pré-campanha de Lula: 'Vamos ajustar'

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, afirmou nesta terça-feira que a direção do partido tomará as medidas necessárias para fazer os ajustes na área de comunicação da pré-campanha presidencial de Luiz Inácio Lula da Silva.

A área, comandada pelo ex-ministro Franklin Martins, é alvo de questionamentos entre os petistas. Os vídeos preparados para a propaganda partidária, exibidos desde o mês passado, são criticados em conversas internas

— Nós estamos discutindo a estrutura de comunicação, tanto do partido como da campanha. Vamos tomar as medidas que acharmos necessárias tomar para ajustar, mas isso não é um problema relevante — afirmou Gleisi, que deve ocupar o posto de coordenadora geral da campanha presidencial.

Franklin acumula conflitos com o PT ao longo dos anos. Muitos dos dirigentes se recusam até a cumprimentar o jornalista. O último deles se deu por causa dos valores cobrados pelo marqueteiro Augusto Fonseca, escolhido para cuidar da campanha de Lula. Augusto, escolhido em um processo de seleção comandado pelo ex-ministro, apresentou uma conta de mais de R$ 40 milhões, valor que foi considerado elevado pela legenda.

Questionada diretamente sobre as dificuldades para chegar a um acerto financeiro com o marqueteiro, Gleisi respondeu:

— Estamos negociando. Sempre vamos negociar um preço dentro das nossas condições e das regras, da legalidade. Obviamente, estamos nesse processo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos