Gleisi Hoffmann repudia agressão à grávida que distribuía panfletos do PT no RJ

Agressão no RJ: Grávida foi empurrada no meio da confusão e atingida acidentalmente por um caminhão reboque da prefeitura (REUTERS/ Nacho Doce)
Agressão no RJ: Grávida foi empurrada no meio da confusão e atingida acidentalmente por um caminhão reboque da prefeitura

(REUTERS/ Nacho Doce)

  • Gleisi Hoffmann denuncia nas redes sociais agressão sofrida por grávida durante panfletagem;

  • Mulher fazia campanha para candidato a deputado federal do PT em São Gonçalo;

  • Confusão entre apoiadores dele e de candidato bolsonarista provocou o acidente.

Gleisi Hoffmann, presidente nacional do PT, denunciou nas redes sociais a agressão sofrida por uma mulher grávida, na última quinta-feira (22), enquanto distribuía panfletos do candidato petista a deputado federal, Dimas Gadelha. O caso aconteceu no Rio de Janeiro.

"Apoiadores de um candidato bolsonarista em São Gonçalo no Rio atacaram uma mulher grávida durante panfletagem da campanha do companheiro Dimas Gadelha. Segundo relatos, um homem gritou ‘aqui é guerra’. Sabemos que Bolsonaro incentiva a violência, mas não vamos cair nessa", publicou a deputada federal no Twitter.

No vídeo, a mulher aparece caída no chão enquanto aguardava atendimento médico. Segundo as testemunhas, houve um desentendimento entre os apoiadores de Gadelha e do deputado estadual Douglas Ruas (PL), do mesmo partido que Jair Bolsonaro.

A grávida teria sido empurrada no meio da confusão e atingida acidentalmente por um caminhão reboque da prefeitura, que dava apoio ao desfile de 132 anos da emancipação de São Gonçalo, em andamento no momento. A mulher foi atendida pelo SAMU e medicada. Ela e o bebê passam bem. Veja abaixo o vídeo divulgado nas redes: