Globo estuda providências após repórter ser hostilizado nos EUA

·1 min de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A TV Globo disse que estuda que providências adotar em relação a um casal brasileiro que hostilizou e ofendeu um repórter da emissora durante cobertura da maratona de Nova York neste domingo (7).

O jornalista Tiago Eltz publicou nas redes sociais vídeo em que um homem o xinga e diz: "Vou levar o seu braço para a minha casa".

O homem, nas imagens, diz que seu nome é Carlos Curi.

A emissora, por meio de sua assessoria de comunicação, afirmou que o repórter trabalhava cobrindo o evento "quando foi gratuitamente ofendido e agredido verbalmente por um brasileiro que passava pelo local".

"A Globo repudia a agressão sofrida por Eltz e se solidariza com ele, a quem deu todo apoio e suporte para continuar a realizar seu trabalho com a competência e o talento de sempre. E estuda que providências adotar."

Em sua publicação, Eltz escreveu: "Estava segurando o microfone da Globo quando esse casal começou a me xingar e a gravar, aparentemente se divertindo. Eles passaram e quando o homem começou a voltar eu comecei também a gravar".

O jornalista afirmou ainda que o homem precisa de ajuda por ser uma pessoa "que anda na rua ameaçando arrancar o braço de alguém que não conhece".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos