Globo muda modo de divulgar pesquisa eleitoral e culpa Bolsonaro

·2 min de leitura
Com desistência de Bolsonaro, Globo cancela debate presidencial
Nos anos anteriores, a emissora noticiava as prévias eleitorais depois da definição do calendário oficial e no ano em que ele é realizado (Foto: Reprodução/TV Globo)
  • A TV Globo passou a divulgar pesquisas eleitorais da corrida à presidência da República antes mesmo da formalização oficial dos candidatos que irão disputar o pleito em 2022

  • Nos anos anteriores, a emissora noticiava as prévias eleitorais depois da definição do calendário oficial e no ano em que ele é realizado

  • Mudança ocorreu devido ao comportamento do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que já está em campanha na tentativa da reeleição no ano que vem

A TV Globo passou a divulgar pesquisas eleitorais da corrida à presidência da República antes mesmo da formalização oficial dos candidatos que irão disputar o pleito em 2022. Nos anos anteriores, a emissora noticiava as prévias eleitorais depois da definição do calendário oficial e no ano em que ele é realizado.

De acordo com a coluna da jornalista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, a mudança ocorreu devido ao comportamento do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que já está em campanha na tentativa da reeleição no ano que vem.

Leia também:

"A pesquisa foi divulgada porque o próprio presidente, com slogans e declarações, antecipou o debate sobre a eleição de 2022. Os números hoje são notícia. A partir de agora, a Globo passará a divulgar as pesquisas do Datafolha e Ipec, instituto fundado por executivos do antigo Ibope Inteligencia, que dispõe do know-how necessário", afirmou a TV Globo à Folha.

Recentemente, Bolsonaro participou de motociatas e realizou comícios pelo Brasil. Em todas as ocasiões, promoveu aglomeração, não usou máscara, e até causou acidente.

Mesmo assim, de acordo com pesquisa do instituto Ipec, divulgada pela própria emissora na última quinta-feira (24), Bolsonaro vem perdendo o favoritismo para 2022.

SAO PAULO, BRAZIL - JUNE 12: Supporters of Jair Bolsonaro cheer motorcyclists ride motorcycles during a motorcycle rally through the streets of Sao Paulo on June 12, 2021 in Sao Paulo, Brazil. (Photo by Rodrigo Paiva/Getty Images)
Na véspera, o Ipec mostrou que a aprovação ao governo Bolsonaro caiu para 24%, ante 28% em fevereiro, enquanto a reprovação subiu para 49% de 39% anteriormente (Foto: Rodrigo Paiva/Getty Images)

Lula com 49% dos votos; Bolsonaro, 23%

De acordo com a pesquisa, se a eleição fosse hoje, Lula teria 49% dos votos no primeiro turno, contra 23% de Bolsonaro, 7% de Ciro Gomes, 5% de João Doria e 3% de Luiz Henrique Mandetta.

O ex-presidente Lula, que não pôde concorrer contra Bolsonaro na eleição de 2018 devido à Lei da Ficha Limpa por condenação no âmbito da operação Lava Jato, recuperou os direitos políticos este ano após a revogação das condenações.

O Ipec, um instituto novo liderado por ex-executivos do Ibope Inteligência, entrevistou, presencialmente, 2.002 eleitores em 141 cidades, entre 17 e 21 de junho. Como não tem pesquisa anterior de intenção de voto publicada, não há comparação com outro período. A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais.

Na véspera, o Ipec mostrou que a aprovação ao governo Bolsonaro caiu para 24%, ante 28% em fevereiro, enquanto a reprovação subiu para 49% de 39% anteriormente.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos