Globo de Ouro: quem é o compositor indiano que bateu Lady Gaga, Rihanna e Taylor Swift na mesma categoria

Canção indiana que é trilha sonora para o filme "RRR — Revolta, rebelião, revolução", "Naatu Naatu", do compositor M. M. Keeravani, superou músicas de Rihanna, Taylor Swift e Lady Gaga e ganhou o prêmio de Melhor Música Original no Globo de Ouro 2023.

Em família: Após atos golpistas, Regina Duarte pede calma, e Gabriela Duarte se opõe à mãe: 'Não me representa'

Entenda: Homenageado no Globo de Ouro, Eddie Murphy faz piada com tapa de Will Smith em Chris Rock

Keeravani recebeu o prêmio na noite da última terça-feira (10), no Beverly Hilton, nos EUA, onde aconteceu a cerimônia. Ele divide a vitória com o letrista Chandrabose. "Muito obrigado por este prêmio de prestígio", agradeceu o compositor, no palco, acrescentando: "Estou muito feliz em compartilhar essa emoção com minha mulher, que está sentada bem ali".

"Naatu Naatu" disputou o prêmio com "Lift me up", hino de "Pantera Negra: Wakanda forever" interpretado por Rihanna; "Hold my hand", de Lady Gaga, que embala "Top Gun: Maverick"; "Carolina", de Taylor Swift, presente na trilha de "Um lugar bem longe daqui"; e "Ciao Papa", criação de Guillermo del Toro, Alexandre Desplat e Roeban Katz para a animação "Pinóquio", dirigida por Del Toro.

Afinal, quem é o compositor?

Nascido em 1961, na cidade de Kovvur, Keeravani mantém uma longeva carreira como compositor de trilhas para o cinema indiano e, ao longo de três décadas, já trabalhou para mais de 150 filmes. "Naatu Naatu", cantada em telugo — um dos 22 idiomas oficiais da Índia —, se tornou um hit no país no último ano.

O compositor faz parte de uma família de artistas reconhecidos e prestigiados na Índia: ele é irmão da cantora Kalyani Malik, primo do diretor SS Rajamouli (responsável por "RRR" e conhecido como o cineasta mais bem pago da Índia), além de sobrinho do roteirista e diretor V. Vijayendra Prasad.

Épico de ação e comédia com cerca de três horas de duração — e disponível na Netflix —, "RRR" se tornou um fenômeno global, elogiado por críticos mundo afora. Com um orçamento de US$ 72 milhões, a produção é um dos filmes mais caros já feitos na Índia.

A trama se passa no país oriental, na época da colonização britânica. Na ficção, o rapto de uma criança faz com que um guerreiro do povo parta para a capital da nação, dominada pela coroa, enquanto um policial também indiano fica incumbido de proteger os interesses da monarquia.