Glocal Experience vai reunir lideranças e gente de diferentes áreas em torno dos objetivos da agenda da ONU

Crescimento econômico inclusivo, erradicação da pobreza e padrões sustentáveis de produção são metas que fazem parte da Agenda 2030 da ONU. O tempo é curto, e o seu cumprimento é fundamental para garantir melhor qualidade de vida das próximas gerações. Diante desse desafio, representantes de empresas, governos, instituições, academia e da sociedade civil se reúnem entre 9 e 17 de julho na Glocal Experience, cujo palco será a Marina da Glória, na Zona Sul do Rio, para debater e trocar ideias em prol de um mundo mais sustentável e igual.

E a ideia é unir nesse grande laboratório de inovação social gente de diferentes áreas — incluindo os campos da arte, cultura, conteúdo e tecnologia — em torno de objetivos comuns a todos. A Glocal Experience é uma iniciativa da Dream Factory, com a co-realização da Editora Globo e os parceiros oficiais de mídia O Globo, Valor Econômico, EXTRA e CBN.

— Em 2022, celebramos 30 anos da Rio 92, um marco na discussão global sobre meio ambiente e o futuro do planeta. Posteriormente, a ONU definiu os 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável até 2030. Por isso, a partir da provocação de grandes empresas, resolvemos entrar neste tema, servindo como elemento articulador e agregador, integrando todas as camadas da sociedade, buscando promover convergências mesmo. Da academia ao morador de comunidade. Todas as vozes contam nesse processo — afirma Duda Magalhães, presidente da Dream Factory, maior empresa de entretenimento ao vivo do país. — Julho é o início de um processo que culmina em 2030.

Líderes globais e locais farão parte dos diálogos. A moderação da escuta social será feita pela organização internacional REOS Partners, que atua na solução de questões urgentes da sociedade e é comandada por Adam Kahane, conhecido por ajudar na transição democrática na África do Sul pós-apartheid.

Um dos braços da programação será a Expo, de 9 a 17 de julho, que vai explorar conteúdos e experiências através de exposições, debates, intervenções artísticas, oficinas e gastronomia, sempre seguindo o pilar da sustentabilidade. O formato, claro, será inovador: ovos gigantes no chão da Marina chamarão a atenção para mudanças climáticas e pessoas de diferentes lugares grafitarão enormes cubos. Entre as atividades que o público poderá participar, estão festival de filmes com debates, espaço de imersão com tecnologia 360 graus e cafés literários.

Entre os dias 13 e 16, personalidades daqui e de fora se encontram na Conferência, que terá formato híbrido e irá tratar de soluções e iniciativas de sucesso e também desenvolver novas propostas.

—A grande diferença da Glocal Experience é que esse é um projeto perene, de longo prazo, que será realizado no mínimo até dezembro de 2030 — explica Rodrigo Cordeiro, diretor-geral da Glocal Experience.— Além do lado objetivo, da informação, do debate, queremos e precisamos tocar no coração das pessoas, fazendo-as refletir: o que posso mudar na minha vida para contribuir com o planeta? Qual é o meu papel na construção do mundo que desejo viver? O que posso fazer hoje? Como posso influenciar os meus pares?

Rodrigo conta que, a partir de agosto, a Glocal segue para outras cinco cidades do estado. A partir de janeiro de 2023, ações serão realizadas em ciclos anuais.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos