Gloria Perez relembra assassinato da filha: 'O tempo não cura nem ameniza nada'

“A verdade é uma só, as versões são muitas”, diz a escritora Gloria Perez em um depoimento na série documental “Pacto brutal: O assassinato de Daniella Perez”, que relembra o crime que chocou o Brasil há quase 30 anos.

Relembre

Em 28 de dezembro de 1992, a atriz e bailarina Daniella Perez deixava um dia de gravações da novela “De corpo e alma”, de autoria de sua mãe, quando foi encurralada pelo colega de elenco Guilherme de Pádua e sua então esposa, Paula Thomaz. Imobilizada e levada para um local ermo, Daniella foi morta com 18 punhaladas. O caso teve grande cobertura na mídia, rivalizando em atenção com a renúncia do então presidente da República Fernando Collor, que ocorreu no dia seguinte ao assassinato, e com o público acompanhando as investigações e o julgamento quase como se estivesse seguindo uma ficção macabra.

Com cinco episódios de cerca de uma hora de duração, a produção que estreia amanhã na plataforma HBO Max tem direção de Tatiana Issa e Guto Barra, vencedores do prêmio Emmy pela série documental americana “Immersive World” (2019). À época do crime, Tatiana trabalhava como atriz na novela das sete “Deus nos acuda”, ao lado de Raul Gazolla, então casado com Daniella. No início de 2021, Tatiana decidiu procurar Gloria Perez.

Mandei uma mensagem, era meia-noite, em que dizia que, se ela um dia quisesse fazer um documentário sobre Daniella, eu me colocava à disposição para contar essa história. Mas que entenderia, e respeitaria, claro, se ela não quisesse falar sobre isso — lembra a diretora, que recebeu a resposta da autora na mesma madrugada, em que elogiava seu trabalho como documentarista e dizia que confiava nela.Tatiana Issa

Logo no início da série, os realizadores destacam que a intenção é focar em fatos e fugir da versão folhetinesca que se criou a partir da cobertura sensacionalista do caso e da junção, na cabeça das pessoas, da vida real com a trama da novela, em que os personagens de Daniella e Guilherme de Pádua tinham um envolvimento amoroso. Em determinado momento do julgamento, o assassino disse que a atriz o assediava nos bastidores. Com a imagem dos dois se relacionando em cena, muita gente passou a acreditar que eles tinham uma relação na vida real.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos