Sistema "mãos livres" da GM pode ser usado em 95% dos cenários

·2 minuto de leitura
Após anos de provocações, a General Motors está finalmente puxando a cortina para trás em sua tecnologia de assistência ao motorista “mãos livres” de próxima geração. (REUTERS/Jeff Kowalsky)
  • Ultra Cruise poderá cobrir até 6 milhões de quilômetros de estradas nos EUA e Canadá

  • Companhia está passando por uma transformação e quer virar empresa de software

  • Modelo será usado em carros de luxo da General Motors

Após anos de provocações, a General Motors está finalmente puxando a cortina para trás em sua tecnologia de assistência ao motorista “mãos livres” de próxima geração.

Leia também:

Batizado de Ultra Cruise, o novo sistema usa sensores como câmeras, radares e lidar para controlar a direção, aceleração e frenagem de um veículo. A GM diz que o sistema pode ser usado em até 6 milhões de quilômetros de estradas pavimentadas e em “95%” dos cenários de direção. Embora os veículos que receberão o Ultra Cruise ainda sejam um mistério; A GM diz que ele estará disponível em um punhado de veículos premium em 2023, embora a montadora não divulgue modelos específicos.

A notícia foi anunciada como parte do evento anual de dois dias da GM para investidores, no qual a companhia também revelou seu plano de dobrar as receitas até 2030, enquanto busca se tornar uma empresa de software além de fabricar carros.

Sistema avançado de motorista está sob a mira do governo americano

O sistema avançado de assistência ao motorista (ADAS, em inglês) de primeira geração da GM, Super Cruise, foi elogiado como uma versão mais segura e capaz do piloto automático da Tesla, graças ao seu sistema de monitoramento de motorista baseado em câmera que garante que os motoristas mantenham os olhos na estrada. A GM diz que o Super Cruise vai "coexistir" com o Ultra Cruise, com o primeiro disponível em veículos mais "convencionais", enquanto o último está reservado para os modelos de luxo da empresa.

O Super Cruise, que estreou em 2017 no sedã Cadillac CT6, é capaz de dirigir sem usar as mãos em mais de 320.000 quilômetros de rodovias do Canadá e Estados Unidos. Ele compara a posição do veículo, obtida do GPS e das câmeras de bordo, com sua localização em um mapa lidar coletado pela GM. Assim que o veículo souber onde está e que é seguro ativar, o Super Cruise assumirá a direção e a aceleração.

Em comparação, o Ultra Cruise será muito mais capaz. A GM disse que o sistema cobrirá “mais de” 3.2 milhões de quilômetros de estradas pavimentadas nos Estados Unidos e Canadá no lançamento, com capacidade de crescer para mais de 6 milhões de quilômetros.

Os veículos habilitados para Ultra Cruise virão equipados com lidar, o que historicamente é raro para veículos de produção graças aos altos custos associados ao sensor a laser.

O governo federal americano está prestando mais atenção ao ADAS, anunciando recentemente que as montadoras seriam obrigadas a relatar incidentes envolvendo assistência ao motorista e sistemas autônomos dentro de um dia após saber de um acidente.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos