Gol deixa de ser fabricado pela Volks por não se adequar a novas regras de segurança e sustentabilidade

A Volkswagen anunciou que vai deixar de fabricar os carros populares Gol e Voyage por não serem compatíveis com as novas regulamentações de emissões e segurança do Brasil. No lugar, a empresa vai investir no Polo Track, de preço semelhante.

Mercado: Ibovespa sobe, com ajuda da Vale; dólar cai e fecha a R$ 5,33, mas sobe 5,45% na semana

Transição: Presidente do BC diz que é necessário ter um olho no social e outro no equilíbrio fiscal

Ao longo de 42 anos, mais de 8 milhões de unidades do Gol foram produzidas, sendo 7 milhões comercializadas somente no mercado brasileiro. O modelo chegou a ser o mais vendido por cerca de 20 anos. O Voyage teve interrupção de produção por alguns anos. No entanto, no total, foram produzidas mais 1,5 milhão de unidades.

O serviço de reposição de peças permanecerá normalmente, já que há um acordo que determina que as montadoras devem oferecer peças para troca pelo prazo de 10 anos para veículos que saem de linha.

Segundo a empresa, os modelos que estão sendo retirados do mercado não obedeciam às normas do Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores (Proconve), que estabelece limites de emissão de gases poluentes por veículos para garantir a qualidade do ar nas grandes cidades brasileiras. A critério do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), as regras entrarão em vigor para todas as novas vendas e registros em 1º de janeiro de 2023.

Além disso, nem Gol, nem Voyage cumpriam os requisitos estabelecidos na nova regulamentação de segurança, válida a partir de 2024. A partir da data, todos os veículos 0 km serão obrigados a incluir equipamentos que hoje são opcionais, como proteção contra impactos frontais.

Sem atualização de cadastros: 214 mil brasileiros devem perder Auxílio Brasil

Em termos de segurança, o novo Polo Track tem quatro air bags, sendo dois frontais e dois laterais nos bancos dianteiros; assistente para partida em aclives e subidas; controle eletrônico de estabilidade (ESC); sistema para fixação de assento de criança; alerta de afivelamento de cinto de segurança para todas as posições; bloqueio eletrônico do diferencial, entre outros.

O modelo, que faz parte do pacote de investimentos de R$ 7 bilhões definidos pela empresa até 2026 na América Latina, será vendido em seu pré-lançamento pelo mesmo preço do Gol 1.0 MPI, por R$ 79.990, incluindo adicionais como sistema de som com bluetooth, volante multifuncional, computador de bordo, entradas USB e antena de teto. As cores disponíveis serão as sólidas Branco Cristal e Preto Ninja e as metálicas Prata Sirius e Cinza Platinum.

Twitter: aumento de contas falsas faz plataforma suspender programa de assinaturas premium

A despedida do Gol

Tendo sido o modelo mais produzido, mais vendido e mais exportado da história do mercado nacional, o Gol terá uma edição limitada de despedida, com apenas 1000 unidades. A empresa deve divulgar detalhes da comercialização ainda neste mês de novembro.

A versão Gol Last Edition foi desenvolvida pelo time de Design da Volkswagen do Brasil e encabeçada pelo chefe de Design da Volkswagen na América do Sul, José Carlos Pavone.