Goleada do Peñarol sobre o Corinthians: confira as derrotas mais elásticas de brasileiros em competições continentais

·4 minuto de leitura

A goleada por 4 a 0 sofrida pelo Corinthians para o Peñarol, nesta terça-feira, pela fase de grupos da Copa Sul-Americana, constitui a derrota com o placar mais elástico sofrida pela equipe paulista. Mas o timão não está sozinho: os principais clubes brasileiros acumulam goleadas em suas histórias disputando torneios como a Libertadores e Sul-Americana, bem como competições já extintas, como a Copa Conmebol e a Copa Mercosul.

As goleadas se distribuem, especialmente, entre a década de 90 e o início dos anos 2000, momento em que a América do Sul, em especial as equipes brasileiras e argentinas, viviam um de seus auges de competitivdade. Algumas das maiores foram registradas entre equipes brasileiras disputando entre si.

Confira, em lista do GLOBO, a maiores goleadas já sofridas pelos times brasileiros no âmbito continental:

Corinthians

Antes de sofrer a goleada para o Peñarol, a derrota mais pesada do timão havia sido San Lorenzo 4x1 Corinthians, pela semifinal da Copa Mercosul de 2001. O Corinthians foi eliminado da competição.

São Paulo

O São Paulo tem duas derrotas com placares iguais, ambas na Copa Mercosul. O tricolor perdeu por 5 a 1 para o Cruzeiro na fase inicial da edição de 1998 e perderia novamente pelo placar na edição seguinte, só que para os argentinos do Boca Juniors.

Cruzeiro 5x1 São Paulo (Copa Mercosul 1998)

Boca Juniors 5x1 São Paulo (Copa Mercosul 1999)

Santos

Nos anos 80, o Santos sofreria sua maior derrota para o Flamengo, na Libertadores de 1984. Dez anos depois, sofreria a maior goleada para um time estrangeiro: 4 a 0 para o Independiente, pela Supercopa Libertadores.

Santos 0x5 Flamengo (Copa Libertadores 1984)

Independiente 4x0 Santos (Supercopa Libertadores 1994)

Palmeiras

A maior goleada sofrida pelo Palmeiras foi para um Brasileiro, o Grêmio, na Libertadores. Depois, teria derrotas por 3 a 0 como placares mais adversos contra equipes estrangeiras. Destes, o mais recente foi na Copa Sul-Americana de 2012, contra o colombiano Millionarios.

Grêmio 5x0 Palmeiras (Copa Libertadores 1995)

Millonarios 3x0 Palmeiras (Copa Sul-Americana 2012)

Fluminense

Recém derrotado pela LDU na final da Libertadores, o Fluminense voltaria a sofrer com a altitude equatoriana em 2009. Mais de uma década antes, o Galo já havia aplicado a maior goleada internacional do tricolor, pela Copa Conmebol.

LDU 5x1 Fluminense (Copa Sul-Americana 2009)

Atlético Mineiro 5x1 Fluminense (Copa Conmebol 1992)

Flamengo

A pior derrota rubro-negra é recente. Os 5 a 0 para o Idependiente del Valle, no Equador, marcaram as estatísticas do Fla na Libertadores.

Independiente del Valle 5x0 Flamengo (Copa Libertadores 2020)

Vasco

Apesar goleadas por 4 a 0 para Racing e Jorge Wilstermann, na Libertadores de 2018, a derrota mais elástica do Vasco foi na Supercopa Libertadores de 1997. O cruz-maltino levou cinco gols do River Plate.

River Plate 5x1 Vasco (Supercopa Libertadores 1997)

Botafogo

O alvinegro sofreu uma pesada goleada na Copa Master da Conmebol de 1996, para o São Paulo. Em 2011, veria o placar mais elástico contra estrangeiros, em partida contra o Santa Fé.

São Paulo 7x3 Botafogo (Copa Master Conmebol 1996)

Santa Fe 4x1 Botafogo (Copa Sul-Americana 2011)

Grêmio

Na Copa Conmebol de 1992, o tricolor sofreu pesada derrota para o El Nacional, a maior para estrangeiros em sua história nos continentais. Mas a principal goleada aconteceu em 2019, na semifinal da Libertadores, contra o Flamengo.

Flamengo 5x0 Grêmio (Copa Libertadores 2019)

ElNacional 4x0 Grêmio (Copa Conmebol 1992)

Internacional

Um ano antes de ser campeão da Libertadores, o Internacional sofreria sua maior goleada na Argentina, contra o Boca Juniors.

Boca Juniors 4x1 Internacional (Copa Sul-Americana 2005)

Cruzeiro

Pela Copa Mercosul de 1999, o Cruzeiro sofreu uma pesada goleada por 7 a 3 para o Palmeiras. Nove anos depois, sofreria na altitude boliviana para registrar o pior resultado contra um estrangeiro, em partida contra o Real Potosí.

Palmeiras 7x3 Cruzeiro (Copa Mercosul 1999)

Real Potosí 5x1 Cruzeiro (Copa Libertadores 2008)

Atlético Mineiro

Duas goleadas por 4 a 0 dividem o posto na história atleticana. A primeira foi contra o Rosario Central, na Argentina, em 1995. Na mais recente, perdeu para o Bolívar, na Bolívia.

Bolívar 4x0 Atlético Mineiro (Copa Libertadores 2000)

Rosario Central 4x0 Atlético Mineiro (Copa Conmebol 1995)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos