‘Golpistas do Tinder’ roubam criptomoedas de investidores apaixonados

App do Tinder
Países estão em alerta com aumento no número de casos

(Jakub Porzycki/NurPhoto via Getty Images)

  • Golpistas estão usando o Tinder para roubar criptomoedas de investidores;

  • Criminosos foram chamados de “criptoromânticos”;

  • Por meio de manipulação emocional, conseguem acesso a informações privadas das vítimas.

O aplicativo de namoro Tinder voltou às manchetes e novamente por causa de um golpe. Depois do israelense Shimon Hayut chocar o mundo com seus planos elaborados para roubar mulheres ricas, conforme exibido pelo documentário “Golpista do Tinder”, investidores em criptomoedas passaram a ser os alvos da vez.

O golpe tem uma base bastante conhecida: golpista se passam por outra pessoa para, então, conseguir acesso às carteiras digitais das vítimas. Falando especificamente do Tinder, o criminoso finge que está apaixonado e convence o investidor a baixar um aplicativo ou a clicar em um link falso – sendo que ambos captam seus dados pessoais.

Entre eles, estão as chaves privadas e senha semente, capaz de desbloquear as carteiras digitais com criptomoedas. Tendo a acesso a isso, o golpista rouba o dinheiro da vítima. As informações são da Exame.

Países em alerta

A prática tem chamado a atenção de países ao redor do mundo e, na Bulgária, os policiais chegaram a dar um nome para tais criminosos: “CryptoRoms”, o que poderia ser traduzido para “criptoromânticos”.

De acordo com Timothy Benson, da Bitcoin Recovery Company, é bastante comum que os golpistas usem táticas de manipulação emocional para obter acesso às informações pessoais e financeiras da vítima. Em alguns casos, isso inclui o envio de fotos e vídeos de nudez.

Dessa forma, atente-se a alguns pontos ao usar o aplicativo:

  • Nunca forneça informações privadas ou financeiras a outra pessoa pela internet, não importa quem seja;

  • Pesquise os perfis que deram ‘match’ com o seu antes de iniciar uma conversa;

  • Pare a conversa caso a pessoa comece a pedir informações privadas ou financeiras;

  • Registre as informações do golpista em e-mails, números de telefone ou fotos.

  • Caso perceba que está falando com um golpista, denunciei ao Tinder e às autoridades policiais.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos