Golpistas invadem casa e internam idosa à força para vender casa de R$ 1,2 mi em SP

Golpistas tentaram vender casa de idosa em SP - Foto: Reprodução/Google Street View
Golpistas tentaram vender casa de idosa em SP - Foto: Reprodução/Google Street View
  • Golpistas tentaram vender casa de idosa avaliada em R$ 1,2 milhão em São Paulo

  • Eles invadiram o local, passaram-se por enfermeiros e internaram a vítima à força

  • Golpe foi descoberto após vizinho desconfiar do episódio

Uma idosa de 75 anos foi vítima de um golpe na semana passada em São Paulo. Ela teve a casa invadida por criminosos, que a internaram à força e tentaram vender sua residência.

A polícia explicou que quatro bandidos invadiram a casa da vítima simulando serem enfermeiros no bairro da Lapa, Zona Oeste da capital paulista.

Eles levaram a idosa à força para uma clínica de Santa Isabel, na Região Metropolitana do estado, dizendo que ela sofria de transtornos mentais e pedindo sua internação.

Segundo os criminosos, a vítima ficaria três meses na clínica, enquanto sua residência, avaliada em R$ 1,2 milhão, passaria por uma limpeza.

Já nos primeiros dias da internação, porém, os profissionais da clínica desconfiaram da internação, uma vez que não perceberam nenhum distúrbio psicológico na idosa.

Vizinho percebeu golpe

Um dia depois da internação, os vizinhos perceberam uma caçamba em frente à casa da vítima, retirando seus pertences do local.

Ao questionarem um dos criminosos sobre o que estava acontecendo, ouviram dele que havia comprado a casa da idosa. O rapaz foi identificado como Rodrigo Nascimento Martins.

Um dos vizinhos, porém, estranhou a ausência da vítima na suposta mudança e relatou à polícia. A corporação investigou o caso e descobriu que Rodrigo havia entrado em contato com a clínica alegando ser o responsável pela idosa.

Desfecho do caso

A idosa foi liberada da clínica e explicou à polícia que foi levada à força para o local após se recusar a assinar documentos apresentados pelos supostos enfermeiros.

Ela relatou, também, que vivia na casa há 20 anos como cuidadora de uma amiga e herdou o imóvel após a morte da companheira.

Os criminosos foram detidos e responderão pelos crimes de apropriação indébita, sequestro e cárcere privado.