Google atinge valor de mercado de US$ 1 trilhão

Foto: Altan Gocher / Barcroft Media via Getty Images

A Alphabet, dona do Google, chegou ao valor de mercado de US$ 1 trilhão nesta quinta-feira (16), com alta de 0,7% de suas ações na Bolsa de Valores americana Nasdaq. O valor do papel foi ao recorde de US$ 1.448,85 (R$ 6.070,68). 

SIGA O YAHOO FINANÇAS NO INSTAGRAM

INSTALE O APP DO YAHOO FINANÇAS (ANDROID / iOS)

A empresa de tecnologia é a quinta a chegar a casa do trilhão. A primeira foi Apple, em agosto de 2018, e que hoje vale US$ 1,3 trilhão; seguida de Amazon, em setembro de 2018. A companhia de ecommerce, no entanto, perdeu a marca e, hoje, é avaliada em US$ 932 bilhões.

Leia também

A Microsoft foi a terceira a alcançar o patamar, em abril de 2019 e, atualmente, está em US$ 1,2 trilhão. Por fim, Saudi Aramco já abriu capital trilionária, no maior IPO (oferta inicial de ações, na sigla em inglês) da história em dezembro, e desde então vale US$ 1,8 trilhão.

A Alphabet, também dona da Waymo - desenvolvedora de carros autônomos - , teve no terceiro trimestre de 2019, lucro líquido de US$ 7 bilhões (R$ 29,3 bilhões). Nos nove meses acumulados até setembro, o lucro foi de US$ 23,6 bilhões (R$ 98,64 bilhões).

Em comparação, a Petrobras, mais valiosa empresa brasileira, vale R$ 395 bilhões e teve lucro de R$ 9,1 bilhões no terceiro trimestre de 2019 e de R$ 31,9 bilhões de janeiro a setembro passados.

Desde que abriu capital, em 2004, as ações do Google se valorizaram 3.294%. Neste ritmo, a empresa quadruplicou de valor anualmente.

A principal receita do Google são anúncios. De uma receita de US$ 40 bilhões (R$ 165,96 bilhões) de janeiro a setembro de 2019, US$ 34 bilhões eram frutos de publicidade.

Em dezembro de 2019, Larry Page e Sergey Brin, os fundadores do Google, se afastaram de suas funções cotidianas na holding Alphabet, encerrando uma ciclo da companhia.

No entanto, a dupla, que ao todo controla mais de 51% dos votos na Alphabet por meio de ações de classe especial, "continuará seu envolvimento como cofundadores, acionistas e membros do conselho diretor da Alphabet", disse a empresa em nota.

A reformulação levará Sundar Pichai, que assumiu a administração do negócio de internet do Google há quatro anos, a também ocupar o cargo de executivo-chefe da Alphabet. 

Como chefe da Alphabet, ele também assumirá a direção das "outras apostas" da empresa, como a Waymo e a Calico, empresa de saúde criada para combater doenças que são as causas de morte mais comuns.

Com Folhapress