Google e Apple enfrentam queixa sobre práticas anticompetitivas no México

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - A Apple e o Google, da Alphabet, estão enfrentando uma investigação sobre práticas anticompetitivas no México após o ex-chefe de telecomunicações do país apresentar uma queixa, disse ele em um comunicado no Twitter na sexta-feira.

A queixa foi encaminhada na véspera ao regulador de telecomunicações do México IFT por Mony de Swaan Addati, que já chefiou a antiga federação de telecomunicações, mais tarde substituída pelo IFT.

Sua queixa acusa a Apple e o Google de "inibirem completamente a concorrência" ao "tirar vantagem de seu monopólio nas lojas de aplicativos para vincular o uso de seus próprios sistemas de processamento de pagamentos para compras no aplicativo".

Em sua declaração online, de Swaan Addati disse que as lojas do Google e da Apple cobram 15% a 20% de comissão, forçando a inflação de preços.

O Google se recusou a comentar. A Apple e o IFT não estavam disponíveis de imediato para comentar.

De Swaan Addati acrescentou que o regulador de concorrência do México havia recusado seu pedido para abrir uma investigação contra as empresas, levando-o a levar seu caso ao IFT.(Reportagem de Isabel Woodford e Sarah Morland)

(Tradução Redação Brasília, 55 11 5047-2695); REUTERS BC)