Google Earth ganha função que mostra destruição da Terra ao longo do tempo

Redação Finanças
·2 minuto de leitura
(Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)

Nesta quinta-feira (15), o Google Earth ganhou a função timelapse, que reúne cerca de 24 milhões de imagens de satélites feitas entre os anos de 1984 e 2020. O propósito da nova ferramenta, segundo a companhia, é mostrar como foi a transformação e a destruição da Terra nas últimas décadas. As informações são do UOL.

A funcionalidade foi desenvolvida em parceria com universidades dos Estados Unidos, usando dados da Nasa (Agência Espacial Norte-Americana) e da ESA (Agência Espacial Europeia). Para isso, foram necessárias mais duas milhões de horas de processamento de imagens.

O que dá para ver

Com o timelapse é possível fazer uma viagem no tempo 3D e acompanhar desastres ambientais como os de Mariana e Brumadinho, ambos em Minas Gerais e devido a rompimentos de barragens. Também no Brasil, dá para acompanhar a destruição da Amazônia.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Em todo o mundo, também dá para acompanhar o derretimento das calotas polares, o crescimento desenfreado das cidades, desastres naturais e provocados pelo ser humano e as consequências da mineração e agropecuária.

Segundo o Google, um dos principais objetivos da nova função é "educar, informar e inspirar as pessoas para a reflexão sobre os cuidados com a casa de toda a humanidade".

Como usar

Dá para acessar de dois jeitos. No primeiro, é só acessar g.co/Timelapse e usar a barra de busca para selecionar o local do mundo que deseja ver em movimento.

O segundo jeito é abrir o Google Earth, clicar no ícone do timão de barco. A partir de então, é possível navegar pelo planeta com o cursor, selecionando os anos que deseja ver e dando zoom.