Google, ESET, Lookout e Zimperium se unem em prol de um Android mais seguro

Fidel Forato

Bloquear aplicativos maliciosos em smartphones não costuma ser uma tarefa fácil, ainda mais porque diariamente novas ameaças chegam às redes, principalmente via Play Store. Como nenhum sistema é infalível, hoje (6), o Google anuncia oficialmente a iniciativa App Defense Alliance, em parceria com a ESET, Lookout e Zimperium, grandes nomes na área de segurança cibernética.

Para a Aliança de Defesa de aplicativos do Google, as quatro empresas trabalharão na detecção de malware de maneira mais eficiente, rápida e em conjunto.

“Como parte desta Aliança, estamos integrando nossos sistemas de detecção do Google Play Protect aos mecanismos de verificação de cada parceiro. Isso gerará uma nova inteligência de risco de aplicativos à medida que eles forem adicionados na fila para publicação. Os parceiros analisarão esse conjunto de dados e agirão como outro conjunto vital de monitoramento antes de um aplicativo ser lançado na Play Store”, escreveu Dave Kleidermacher, chefe de segurança e privacidade do Google na Google, no post de anúncio da iniciativa.

Sobre a escolha dos parceiros na iniciativa, ao Google defendeu o histórico das empresas em encontrar possíveis ameaças nas redes. Cada um dos três é constantemente citado entre analistas da área, e Google entende como fundamental a parceria no setor de segurança cibernética.

Empresas da área de segurança cibernética se unem para proteger smartphones de vírus

“O compartilhamento de conhecimento e a colaboração da indústria são aspectos importantes para proteger o mundo contra ataques. Acreditamos que trabalhar juntos é a melhor maneira de superar os maus elementos”, afirmou Kleidermacher

Como a Open Handset Alliance ajudou a moldar o mercado e a indústria de smartphones como é conhecida hoje, o Google espera que a iniciativa ajude a criar um ecossistema de aplicativos muito mais seguro para o Android. Por enquanto, não foi anunciado se mais empresas ou pesquisadores de segurança na rede se unirão no futuro.

No entanto, o tema já era motivo de discussão há mais tempo no Google: desde 2017, na verdade, quando lançou o Google Play Protect com um objetivo de interromper aplicativos mal-intencionados. Para isso, o Google Play Protect funciona verificando aplicativos, dia a dia, e se adaptando ao longo do tempo com ajuda de Inteligência Artificial (IA).

Caso encontre um app infectado em um dispositivo Android, o sistema aprende sobre seu funcionamento e impede a disseminação desse malware específico em mais dispositivos. O problema é que aplicativos maliciosos tendem a ser muito complexos, por isso a necessidade de parcerias.


Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: