Google estende checagem de anúncios políticos a candidatos estaduais

Google vai ampliar dados do relatório (Getty Image)
Google vai ampliar dados do relatório (Getty Image)
  • Relatório da empresa mostra dados de anúncios políticos

  • Levantamento permite que os eleitores verifique informações das propagandas

  • Google Ads ainda checa se os anunciantes são quem dizem ser

Não é de hoje que os partidos políticos utilizam a internet como ferramenta para campanhas eleitorais. Pensando em aumentar a transparência no processo democrático, o Google anunciou nesta quinta-feira (18) que candidatos a cargos estaduais também terão os anúncios políticos divulgados no relatório da empresa.

Criado especialmente para as eleições de 2022, o Relatório de Transparência de Anúncios Políticos do Google é uma plataforma que permite que os eleitores verifique informações das propagandas políticas, checando informações relevantes, como quanto um candidato gastou nos anúncios.

No início, apenas anúncios ligados a partidos políticos, candidatos a cargos de nível federal e pessoas que ocupam esses cargos são incluídos no levantamento.

A partir de setembro, a plataforma começará a mostrar anúncios que mencionem governantes eleitos ou candidatos aos cargos de governadores, vice-governadores, deputados de Assembleia Legislativa Estadual ou da Câmara Legislativa do Distrito Federal.

Esse relatório, é possível observar os anúncios veiculados em plataformas como o YouTube e sites que usam o AdSense (serviço de anúncios oferecido pelo Google), período, valor e nome de quem pagou pelas campanhas.

Veja como foram as últimas pesquisas eleitorais de 2022:

Outra medida anunciada pela empresa é que os anúncios deverão passar por uma verificação obrigatória, que já era exigido para políticos a nível federal. Nessa etapa, o Google Ads checa se os anunciantes são quem dizem ser.

Em nota, o Google diz que já consta no Relatório alguns casos de candidatos de nível estadual, mas que isso acontece, uma vez que essas propagandas mencionam candidatos em nível federal, como à presidência ou partidos políticos, o que faz com que estejam no escopo da política de anúncios eleitorais.