Google lidera esforços para manter autorizações de trabalho a cônjuges de titulares do visto H-1B nos EUA

·1 minuto de leitura
Escritórios do Google em Mountain View, Califórnia (EUA)

Por Paresh Dave

(Reuters) - O Google, da Alphabet, disse nesta sexta-feira que está liderando cerca de 30 empresas e grupos comerciais em oposição a um processo que visa impedir que 90.000 cônjuges de trabalhadores altamente qualificados e com visto dos Estados Unidos tenham empregos no país.

As organizações alegam que a anulação da autorização de emprego para os cônjuges causaria destruição financeira para as famílias, porque a maioria fez escolhas de vida, como ter filhos ou comprar uma casa, baseado na expectativa de ter duas rendas.

Um juiz federal em Washington deve decidir nos próximos meses sobre o processo que questiona as autorizações de trabalho vinculadas aos vistos H-4, emitidos para cônjuges de titulares do visto H-1B, que possuem alta qualificação em tecnologia e outras indústrias.

A vice-presidente jurídica do Google, Catherine Lacavera, disse em um blog que a empresa havia liderado uma petição amicus no caso.

Depois de ouvir as preocupações dos funcionários sobre a incerteza do programa de trabalho, os advogados do Google entraram em contato com órgãos comerciais, incluindo o Conselho da Indústria de Tecnologia da Informação, e juntos recrutaram a Amazon, a Microsoft, o Pinterest , a Câmara de Comércio dos EUA e outras organizações para assinaram um pedido contra a limitação do trabalho, disseram duas fontes familiarizadas com o caso.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos