Google Play é alvo de investigação antitruste da UE, pode receber nova multa bilionária

Por Foo Yun Chee

BRUXELAS (Reuters) - A Google Play Store disse que é alvo de investigação antitruste da União Europeia, medida que pode expor a gigante de tecnologia norte-americana a outra multa de um bilhão de euros.

Na última década, o Google incorreu em 8,25 bilhões de euros em multas antitruste da UE após três investigações sobre suas práticas comerciais.

"Em maio de 2022, a Comissão Europeia e a Autoridade de Concorrência e Mercados do Reino Unido abriram uma investigação formal sobre as práticas de negócios do Google Play", disse o Google em relatório trimestral datado de 25 de outubro.

O órgão antitruste da União Europeia se recusou a comentar.

Reguladores antitruste europeus investigam se a ameaça do Google de remover aplicativos de sua Play Store no caso de uso de outras opções de pagamento prejudicou desenvolvedores de aplicativos, disseram à Reuters duas fontes a par do assunto.

Separadamente, o Google disse nesta quinta-feira que vai recorrer de uma multa antitruste recorde de 4,1 bilhões de euros no principal tribunal da Europa, depois que um tribunal inferior rejeitou sua contestação no mês passado.

O Tribunal Geral em Luxemburgo apoiou amplamente a decisão da Comissão de 2018, mas reduziu a multa de 4,34 bilhões de euros para 4,125 bilhões de euros.

Os juízes concordaram com o órgão de defesa da concorrência da União Europeia que o Google impôs restrições ilegais para consolidar a posição dominante de seu mecanismo de busca.

"Estamos preparando nosso recurso. O prazo para o tribunal é 1º de dezembro", disse um porta-voz do Google.