Google Play Store remove 145 apps que continham malware para PCs

Ares Saturno
Os aplicativos banidos da loja da Google apresentavam malwares inofensivos para ambientes Android, mas que poderiam registrar as teclas acionadas em PCs com Windows para obter acesso a senhas, números de cartões de crédito e logins diversos

A Google removeu nesta segunda-feira (6) 145 aplicativos da Play Store. A justificativa é que eles ofereciam riscos aos usuários de PCs com Windows.

A descoberta foi feita pela Palo Alto Networks e reportada à Google. Segundo a Gigante das Buscas, de fato os aplicativos tinham arquivos executáveis maliciosos e estavam disponíveis para download desde outubro e novembro de 2017.

Os malwares são inofensivos para os dispositivos que rodam Android, mas podem causar danos às máquinas que operam com o Windows. Dentre os aplicativos banidos, alguns contavam com mais de mil downloads e avaliações positivas.

Keyloggers foram encontrados na maior parte dos apps excluídos, sendo utilizados para espionar usuários registrando as teclas acionadas para ganhar acesso a senhas, números de cartão de crédito, entre outros dados pessoais. Os arquivos desse tipo também tentam camuflar seus nomes para que pareçam legítimos, como “Android.exe”, “my music.exe”, “COPY_DOKKEP.exe”, “js.exe”, “gallery.exe”, “images.exe”, “msn.exe” e “css.exe”.

O relatório da Palo Alto Networks traz a listagem completa dos aplicativos que apresentavam risco, além de trazer informações sobre como se proteger das ameaças.

Fonte: Canaltech