Google remove da Play Store apps de famoso desenvolvedor por fraude de anúncios

Thaís Augusto

Depois de descobrir um esquema de fraudes de anúncio, a Google baniu a desenvolvedora DO Global da Play Store. A empresa havia publicado mais de 100 aplicativos na loja virtual. Na manhã desta sexta-feira (26), a Google removeu 46 aplicativos da DO Global, que pertence parcialmente à empresa de tecnologia Baidu. Os outros apps publicados serão excluídos nos próximos dias.

A fraude foi detectada na semana passada pelo BuzzFeed News. Em reportagem, o site conta como desenvolvedores abusvam de permissões de usuários e chegavam a coletar dados para enviá-los para a China. No caso da DO Global, a desenvolvedora manipulava seus aplicativos para clicarem em anúncios, mesmo quando o app estava fechado. Com isso, a empresa conseguia gerar receita.

De acordo com o BuzzFeed, a DO Global administra seis aplicativos que somam 100 milhões de downloads no Google Play Store. Os aplicativos em questão são Selfie Camera, Total Cleaner, Smart Cooler, RAM Master, AIO Flashlight e Omni Cleaner.

Só o Selfie Camera foi instalado mais de 50 milhões de vezes e mantém uma classificação de 4,5 estrelas após dezenas de milhares de avaliações. Em 2017, a Google o listou como um dos novos aplicativos mais populares no Reino Unido. Os cliques fraudulentos podem drenar a bateria de smartphones e até consumir dados de internet.

Quantidade de downloads dos aplicativos da DOU Global. Imagem: Reprodução / BuzzFeed News

Além de cometer fraudes com anúncios, os aplicativos também ocultavam a conexão com o DO Global. Na Play Store, todos os aplicativos acima (exceto o AIO Flashlight) listam seu desenvolvedor como "Pic Tools Group (Editor de fotos e Colagens)". O movimento é contra a política de desenvolvedores da Google, que não permite "apps ou contas de desenvolvedor que representem qualquer pessoa ou organização".

Embora o DO Global não seja o primeiro desenvolvedor de aplicativos a ser banido da Play Store, é um dos maiores. A Google também removeu a permissão da empresa para comercializar seus produtos por meio do enorme serviço de publicidade móvel da empresa, o AdMob.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: