Google TV vs Roku OS | Qual sistema é melhor para streaming?

·7 min de leitura

O Google TV foi a aposta da gigante das buscas em 2020 como sistema operacional no Chromecast 4, focando em integrar melhor o Android no aparelho de streaming. Porém, a presença do Roku OS no Roku Express e em alguns modelos de televisores da Philco e AOC demonstrou a versatilidade que o software pode entregar.

Apesar de pertencerem a empresas distintas, os sistemas demonstram similaridades que deixam os usuários confusos sobre qual seria a melhor alternativa para o seu tipo de uso.

Em contrapartida, algumas diferenças permitem que uma plataforma se sobressaia à outra quando se pensa em uma experiência de uso que vai além da TV.

Então, para saber qual é a melhor opção no embate entre Google TV e Roku OS, confira o nosso comparativo.

Roku OS: popular com bom custo-benefício

Apesar da popularidade do Roku OS no Brasil ainda não ser das maiores, quando comparado com outros sistemas operacionais presentes aqui, o utilitário já é um dos mais usados nos Estados Unidos, seja como plataforma independente em dongles como o Roku Express ou como interface de smartTVs.

Ele já é considero o 4º maior sistema operacional do mercado em nível mundial, ficando atrás do Tizen, WebOS e Android TV. Isso se deve ao fato dele ser uma ótima opção para televisores com foco em custo-benefício, como é o caso de modelos como o Philco PTV50RCG70BL que analisamos no YouTube.

A interface se destaca por ter uma navegação intuitiva, dispensando qualquer “curva de aprendizagem”, evitando que o usuário perca alguns dias para se adaptar. Todas as descrições dos menus e aplicativos são simples e isso facilita a compreensão de quem ainda não tem familiaridade com o Roku OS.

Por não ter diversos menus embutidos para agrupar os aplicativos por categoria, ele é considerado o sistema mais simples em circulação na atualidade. Sua tela inicial já exibe tudo que pode ser acessado no Roku OS em uma grade que ajuda a organizar os aplicativos.

O grande ponto positivo dele é o campo de pesquisa avançada, capaz de encontrar filmes e séries disponíveis em diversos serviços de streaming de maneira simultânea. Além disso, ele permite a organização dos apps para deixar a experiência de uso adaptada a cada pessoa.

É importante destacar que existem centenas de aplicativos compatíveis com o Roku OS, mas alguns focados em streaming de séries e músicas possuem maior relevância para o público brasileiro e podem ser acessados tanto na versão do sistema para smartTVs quanto no dispositivo fabricado pela própria marca. São eles:

  • Netflix;

  • Spotify;

  • Telecine;

  • YouTube;

  • HBO Max;

  • Apple TV+;

  • Amazon Prime Video;

  • Disney+.

Sistema Roku OS no dispositivo Roku Express (Reprodução/YouTube Canaltech)
Sistema Roku OS no dispositivo Roku Express (Reprodução/YouTube Canaltech)

O fato de a interface ter esse visual mais focado em streamings não quer dizer que os televisores com o Roku vão ser limitadas em conteúdo, já que existe a possibilidade de acessar os canais de TV por meio de um app específico. Outra opção presente no utilitário é o acesso à loja da Roku com o intuito de baixar novos apps de maneira prática e sem sair do sofá.

Para quem possui o aparelho Roku Express, as funcionalidades são maiores porque é possível adicionar novos aplicativos na TV usando o celular. Você faz o pedido de instalação pelo smartphone, e o app aparece na televisão em instantes. Outra facilidade dessa integração com o aplicativo oficial para celular é a oportunidade de controlar a televisão pelo smartphone — via controle virtual — e acessar diversos recursos.

Um destaque do Roku OS é a possibilidade de ouvir o áudio do que está sendo transmitido na televisão diretamente no smartphone. Assim você pode conectar um fone ao seu aparelho mobile e curtir sua TV sem incomodar ninguém na casa.

Google TV: as atualizações constantes fazem toda a diferença

Presente no Chromecast 4, o Google TV é uma reformulação bem-vinda e necessária do Android TV. A primeira geração do “novo sistema” no dongle da gigante das buscas foi o grande diferencial que o aparelho precisava para se destacar no mercado de dispositivos de streaming, que está cada vez mais competitivo.

Desde que foi disponibilizado no Chromecast 4, diversas atualizações foram lançadas para permitir que novos aplicativos fossem adicionados na plataforma e entregar mais opções aos usuários.

Essa agilidade do Google se reflete em benefício para aqueles que já estão acostumados com o formato de uso da Android TV. Isso porque a experiência é próxima, mas com grandes pontos positivos na organização da interface e na navegabilidade.

Um exemplo prático disso está no fato do Chromecast 4 ter sido um dos primeiros aparelhos disponibilizados no Brasil a receber o aplicativo do HBO Max, que era um dos serviços de streamings mais esperados do primeiro semestre de 2021. O DirectTV Go é outra plataforma que recebe melhorias antes no Google TV e, consequentemente, funciona melhor por aqui.

A praticidade do sistema operacional também se reflete na sincronização dele com a conta do Google. No momento em que o login é efetuado, o acesso a recursos que já estavam presentes no banco de dados do usuário é instantâneo.

Dessa forma, é possível acessar conteúdos que foram comprados no Google Play Filmes ou YouTube pelo sistema do aparelho, possibilitando rever filmes que já fazem parte da biblioteca pessoal há algum tempo.

Em relação ao software, o Google TV é uma versão repaginada do Android TV, e essa mudança veio com o propósito de tornar o dispositivo independente do smartphone.

Um ponto diferenciado dessa novidade é o uso de diversas particularidades oriundas da versão mobile do sistema operacional, como o Google Assistente. O recurso é acionado por meio do controle remoto — que tem um botão dedicado para tal — e faz o usuário ter acesso a diversas ferramentas de comunicação importantes no dia a dia.

Interface do Google TV no aparelho Chromecast 4 (Reprodução/YouTube Canaltech)
Interface do Google TV no aparelho Chromecast 4 (Reprodução/YouTube Canaltech)

Contudo, as opções são um pouco limitadas no Chromecast 4. Isso porque só dá para ativar comandos básicos, como ajustar o alarme do smartphone, inserir eventos no Google Agenda, verificar o que está pendente nas tarefas e outras opções relacionadas com os aplicativos do Google.

Além disso, existe a opção de entrar em aplicativos específicos pelo comando de voz e isso ajuda a encontrar alguns títulos em plataformas específicas e até mesmo a fazer uma busca mais genérica.

Quando existem outros equipamentos compatíveis com o Google Assistente, é possível adicionar o Google TV ao ecossistema e aproveitar os recursos com opções mais amplas e personalizadas de acordo com as rotinas cadastradas no app Google Home.

Para quem possui o Nest Mini e lâmpadas inteligentes, é possível usar o assistente pessoal diretamente da interface do Chromecast 4 para controlar esses aparelhos, entre outros compatíveis com o sistema.

Além das opções de comunicação entre os equipamentos compatíveis com o Google Assistente, o Google TV também dá acesso a diversos jogos da Play Store. Muitos são otimizados para se ajustarem ao formato maior da televisão sem perder a qualidade gráfica, como é o caso do Asphalt 9 e outros títulos disponibilizados no formato paisagem (deitado).

Obviamente existem outros games compatíveis, mas é preciso ficar atento ao formato de gameplay. Alguns são em modo retrato (em pé), e o excesso de bordas da TV pode tornar a experiência mais incômoda.

Jogo rodando no Google TV (Reprodução/YouTube Canaltech)
Jogo rodando no Google TV (Reprodução/YouTube Canaltech)

Google TV vs Roku OS: qual é o melhor?

O Google TV é atualmente a melhor opção. Ele oferece uma experiência de uso mais completa e, mesmo que isso se reflita no preço do Chromecast 4, os ajustes implementados pela fabricante permitem um leque de recursos maior do que o sistema Roku OS.

O Roku OS, por sua vez, oferece uma flexibilidade de uso que faz sentido para o público que está em busca de uma experiência mais simples e intuitiva.

Por ter uma sincronização entre o aplicativo para celular e o sistema operacional no Roku Express, é muito mais fácil controlar os serviços que serão instalados e a ordem de importância que cada um possui.

Quando se trata do Roku OS na televisão, as opções em sincronia com o celular são mais focadas na parte de uso do smartphone como controle remoto ou central de áudio, para quem prefere usar fones na hora de assistir alguma série ou filme.

O Google TV é a melhor opção de sistema (Reprodução/YouTube Canaltech)
O Google TV é a melhor opção de sistema (Reprodução/YouTube Canaltech)

Já o Google TV tem o software otimizado, recebe atualizações frequentemente para entregar uma experiência aprimorada, permite o acesso ao Google Assistente, serviços de streaming e jogos.

Essa opção complementar de entretenimento focada no público gamer permite que o usuário tenha acesso a um sistema que vai além da plataforma para ver filmes e séries ou acionar a assistente pessoal.

Sendo assim, quem opta pelo Chromecast 4 ou qualquer aparelho que tenha o Google TV futuramente, terá um sistema operacional mais completo à disposição.

Quer comprar algum aparelho com Google TV ou Roku OS? Confira algumas opções:

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos