Seul diz que viagem de Kim para a China contribui com a desnuclearização

Seul, 28 mar (EFE).- O governo da Coreia do Sul avaliou nesta quarta-feira positivamente a viagem do líder norte-coreano, Kim Jong-un, para a China, considerando que a melhoria de laços entre os dois países vizinhos contribui para o atual clima de aproximação e a desnuclearização do regime.

A viagem de Kim foi enquadrada nos movimentos diplomáticos frenéticos ativados antes das históricas cúpulas que o marechal norte-coreano manterá respectivamente em abril e maio com os presidentes da Coreia do Sul e EUA, Moon Jae-in e Donald Trump, para tratar a possível desnuclearização do regime.

"Em relação com as cúpulas (abril e maio) acreditamos que a melhoria de laços entre Pyongyang e Pequim ajudará na questão da desnuclearização e estabelecerá a paz na península (coreana)", afirmou hoje um porta-voz do Ministério da Unificação sul-coreano, sobre a viagem de Kim.

O anúncio foi feito depois que Pyongyang e Pequim confirmaram hoje a viagem surpresa para a China feita por Kim, onde se encontrou com o presidente chinês, Xi Jingping.

Durante o encontro, Kim transmitiu a Xi seu compromisso para alcançar a desnuclearização da península coreana e convidou ao líder chinês para visitar a Coreia do Norte na data que julgar conveniente.

Foi a primeira viagem de Kim ao exterior e o primeiro encontro entre líderes do qual participa desde que chegou ao poder, em 2011.

Por sua vez, uma porta-voz do Ministério da Unificação confirmou à Agência Efe que se estão finalizando os preparativos para o encontro de alto nível que acontecerá amanhã entre as duas Coreias na fronteira militarizada entre os dois países, tecnicamente ainda em guerra, para ir concretizando os detalhes da cúpula entre Kim e Moon. EFE