Governador do Amazonas pede ajuda da ONU para mobilização internacional

*MANAUS, AM, 15.04.2020 - Funcionários de funerária e pessoas sem equipamentos de proteção carregam caixão de vítima da Covid-19, no Cemitério Parque Tarumã, em Manaus (AM). (Foto: Edmar Barros/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), enviou à ONU (Organização das Nações Unidas) uma carta pedindo a captação de recursos para fortalecer o sistema de saúde das regiões de floresta tropical.

A carta foi enviada por meio da Força Tarefa de Governadores para o Clima e Florestas (GCF Task Force, em inglês), rede que reúne 38 governadores de dez países e é presidida por Lima.

O Amazonas registrou mais 464 casos de Covid-19, a doença causada pelo coronavírus, nesta quarta-feira (29), totalizando 4.801 casos confirmados no estado. As unidades de saúde da rede pública têm 796 pacientes internados. Também foram confirmadas mais 29 mortes pela doença - são 380 no total até o momento.

No documento, o governador pede uma ação conjunta internacional para proteger as populações mais vulneráveis à pandemia em áreas de floresta que abrigam povos indígenas, comunidades tradicionais e ribeirinhas, como é o caso do Amazonas.

Uma das consequências da pandemia da Covid-19 apontada na carta é o impacto ambiental, com projeções de aumento do desmatamento e de crimes ambientais decorrentes da retração econômica e das medidas de isolamento social.

"Peço que os esforços que estavam voltados para a proteção da floresta se voltem nesse momento para a área de saúde, para a aquisição de equipamentos, montagem de infraestrutura e contratação de pessoal para atender as pessoas que foram responsáveis, ao longo dos anos, pela proteção de 97% da cobertura vegetal no estado do Amazonas", disse o governador.