Governador do Amazonas pede ao STF para não comparecer à CPI da Covid

·1 minuto de leitura
Ministra do STF Rosa Weber

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) - O governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), entrou com habeas corpus no Supremo Tribunal Federal (STF) para não comparecer à CPI da Covid do Senado, colegiado que o convocou para prestar depoimento na quinta-feira.

Endereços ligados a Lima foram alvos recentemente de mandados de busca e apreensão em uma operação da Polícia Federal que investiga eventuais desvio de recursos federais para o enfrentamento à pandemia de coronavírus.

Lima é o primeiro da lista de governadores que foi convocado para comparecer à CPI. Caberá à ministra Rosa Weber decidir sobre o pedido.

No recurso, a defesa do governador pede para não comparecer à comissão sob o argumento de separação dos Poderes. Se não for possível, acrescentou, pediu para ele depor com o direito de permanecer em silêncio e não se autoincriminar sobre investigações referentes a ele.

Há duas semanas, governadores de 17 Estados e do Distrito Federal entraram no STF para barrar a convocação de chefes de Executivos estaduais para depor na CPI da Covid.

O pedido foi apresentado dois dias após a Comissão Parlamentar de Inquérito ter aprovado a convocação de nove governadores sob o argumento de ouvi-los sobre suspeitas de desvios de recursos federais repassados aos Estados no enfrentamento à pandemia.

Rosa Weber, que também é relatora desse pedido, ainda não tomou uma decisão.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos