Governador da Bahia chora ao pedir cumprimento de lockdown: "quantas vidas uma bebedeira vale?"

·2 minuto de leitura
Governador da Bahia chora ao pedir respeito por medidas de restrição - Foto: Reprodução/TV Globo
Governador da Bahia chora ao pedir respeito por medidas de restrição - Foto: Reprodução/TV Globo

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), chorou ao comentar a grave situação da pandemia de coronavirus no país. O petista pedia para a população cumprir as medidas de isolamento e se emocionou ao citar um pai que perdeu a filha de 16 anos. 

No início de sua fala, Rui Costa pediu consciência ao povo baiano para que as regras mais duras contra a circulação de pessoal [a Bahia está em lockdown desde a última sexta-feira (26)] sejam respeitadas.

Leia também

"Essa doença não é como o câncer. É uma doença coletiva. Ou a gente vai ter consciência disso ou não nos livraremos dessa doença. Por ser uma doença coletiva, só vamos nos livrar com comportamento coletivo", disse Rui Costa.

Pouco depois, ele se emocionou ao falar da dor de pais que perderam filhos para a Covid-19 em todo o país. 

"Temos que pensar quantas vidas humanas uma bebedeira vale. Quantas vidas humanas você vai ser responsável por ir em uma festa? 'Ah eu tenho direito de ficar bêbado, de encher bares, de ir para paredão'. Seu direito é superior a dor de mães e pais que perderam filhos? Vi hoje um pai chorando porque perdeu filha de 16 anos, então... é isso...", concluiu com dificuldade com a fala embargada.

Ele pediu desculpas aos que o cobraram por ter adotado medidas mais rígidas contra a propagação do vírus, mas ressaltou a importância de salvar vidas.

"Não é fácil. É duro você receber mensagem dizendo 'e meu negócio? E minha loja?' O que é mais importante: 48 horas de loja funcionando ou vidas humanas? Desculpa", afirmou o governador.

Para o mandatário baiano, a condução da crise sanitária em todo o país pelo governo de Jair Bolsonaro (sem partido) em conjunto com o comportamento da população marcará a história do país de forma contundente. 

'Infelizmente o Brasil vai entrar para história dessa pandemia como o país que pior tratou dessa doença".

De acordo com o consórcio de imprensa que contabiliza as mortes por Covid-19 no país, a média móvel de óbitos motivado pela doença no Brasil está em 1.208 óbitos nos últimos sete dias. Ao todo, o país já perdeu mais de 255 mil vidas por causa do coronavírus.