Governador do DF destina R$ 7 milhões do orçamento secreto para o Piauí, onde tem fazendas

·2 minuto de leitura
Governador do DF, Ibaneis Rocha, abraçado com o presidente Jair Bolsonaro, em reunião
Governador do DF, Ibaneis Rocha, é um dos poucos governadores aliados de Jair Bolsonaro (Foto: Renato Alves/ Agência Brasília)
  • Governador do DF, Ibaneis Rocha, destinou R$ 7 milhões do orçamento secreto para o interior do Piauí

  • Ibaneis tem diversas fazendas de gado na região

  • Ele é um dos poucos governadores aliados ao presidente Jair Bolsonaro

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), destinou R$ 7 milhões do orçamento secreto no interior do Piauí, em municípios onde ele tem extensas fazendas de gado. As terras ficam no extremo sul do estado, a mais de 800 quilômetros de Brasília.

Como revelou o jornal Estado de S. Paulo nesta semana, O presidente Jair Bolsonaro criou, no final do ano passado, um orçamento paralelo de R$ 3 bilhões em emendas, boa parte delas destinada à compra de tratores e equipamentos agrícolas por preços até 259% acima dos valores de referência fixados pelo governo.

Leia também

Ibaneis, um dos poucos governadores aliados de Jair Bolsonaro, foi contemplado com o esquema montado dentro do Palácio do Planalto para aumentar a rede de apoiadores do presidente.

A cota dele foi de R$ 22 milhões. O Ministério do Desenvolvimento Regional não informou se Ibaneis foi o único governador, em 2020, a impor diretamente a aplicação de recursos das chamadas emendas RP9. Como os acordos em torno da divisão do dinheiro são sigilosos, não é possível conferir os contemplados.

O ministério tem negado a existência do “Tratoraço”, como ficou conhecido o esquema, porque muitos políticos usaram a verba para comprar tratores - em alguns casos, com superfaturamento,

Documentos aos quais o jornal teve acesso mostram que políticos escolhidos pelo Planalto impuseram não apenas as cidades, mas o que deveria ser comprado com R$ 3 bilhões do Ministério do Desenvolvimento Regional.

Ibaneis também enviou sua cota para a Companha de Desenvolvimento dos Vales São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), assim como a maioria dos parlamentares. No governo de Bolsonaro, a estatal do Centrão foi inflada e virou um duto para escoar recursos do orçamento secreto.

O município de Sebastião Barros, onde fica uma das fazendas de Ibaneis, recebeu R$ 4,7 milhões para recuperar estradas, comprar caminhão e trator, construir ponte e instalar poste de energia. A transferência de recursos foi feita em 2020, ano das eleições municipais, quando o governador do DF tentava reeleger um aliado para a prefeitura. Mesmo assim, seu candidato perdeu a eleição.

Corrente, cidade onde passou a infância. Ibaneis destinou R$ 1,4 milhão para “execução de serviços de recuperação de estradas vicinais”. Para Oeiras, mais no centro do estado, ele enviou R$ 428 mil para comprar tratores, roçadeiras, caminhões-tanque e batedeiras de cereais. A estrutura da Codevasf no Piauí teve mais de R$ 361 mil para compra de tratores e carros 4x4.

A justificativa do governadores é que ele é “um político de sai da esfera do DF”, com “projeção nacional, inclusive com apoio a diversas prefeituras de diversos estados do Brasil”.