Governador de Donetsk apela à evacuação da região

O governador de Donetsk, Pavlo Kyrylenko, está a apelar à população que ainda permanece na região que abandone as casas e parta antes da chegada do invasor, numa altura em que os bombardeamentos a anunciar a chegada dos soldados já se fazem sentir com toda a intensidade.

Putin deu ordem para avançar com a ofensiva no leste da Ucrânia e após ter felicitado as tropas russas por terem "libertado" a região de Luhansk, falta apenas Donetskpara que o presidente possa reclamar a conquista do Donbass.

Por questões de segurança, Kyrylenko insiste na evacuação.

"Cerca de 350 mil cidadãos ficaram aqui, em comparação ao milhão e seiscentas mil pessoas que aqui viviam antes. É uma quantidade muito significativa. E é por isso que vou falar com as administrações locais e desta vez serei mais severo, independentemente do que as pessoas digam, preocupo-me com as suas casas e as suas vidas, mas elas devem partir", afirmou o governador ucraniano.

Em causa está uma das maiores evacuações desde o início da guerra na Ucrânia. O conflito é já responsável pela deslocação de aproximadamente 12 milhões de pessoas, 7,7 milhões de ucranianos partiram para outro ponto do território, mais de cinco milhões procuraram já refúgio em outros países.

O avanço da ofensiva russa não impede, no entanto, a Ucrânia e os países do Ocidente que ainda esta semana se reuniram na Suíça de olhar para o futuro.

Da Conferência de Lugano, realizada nos últimos dois dias, saíram as primeiras linhas de um plano de reconstrução da Ucrânia, que deverá rondar os 750 mil milhões de dólares

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos