Governador do Rio ainda não enviou proposta de piso regional para Alerj

Ana Clara Veloso
Governador: sem previsão para envio

O terceiro mês de 2020 começou, mas para os trabalhadores da iniciativa privada do Estado do Rio, ainda parece 2019. Sem o governador Wilson Witzel ter encaminhado proposta sobre o piso regional anual à Assembleia Legislativa (Alerj), o tema segue indefinido para 2 milhões de profissionais de 170 categorias. E segundo a assessoria do político, nem há uma previsão para o envio.

O governador tem duas propostas encaminhadas pelo Conselho Estadual de Trabalho, Emprego e Geração de Renda do Rio de Janeiro (Ceterj), responsável pelo início das discussões anuais sobre o assunto. Sem um acordo, os trabalhadores pedem 6% para todos, e os patrões não querem aumento algum.

Há outras diferenças nas propostas enviadas ao governador. Apesar das duas bancadas não sugerirem mudanças no número de faixas, a dos trabalhadores quer a reinseração dos jovens aprendizes, expressando o direito ao salário proporcional baseado nos valores indicados; a reinserção dos jornalistas na faixa 5; e a divulgação do direito dos técnicos químicos ao piso da mesma faixa.

Envie denúncias, informações, vídeos e imagens para o WhatsApp do Extra (21 99644 1263)