Governador de Santa Catarina lamenta chacina em creche: "devastadora notícia"

·2 minuto de leitura
Governador de SC lamenta
Governador de SC lamenta "chacina" em escola - Foto: Simone Fernandes/Arquivo Pessoal
  • Adolescente deixou ao menos três crianças e uma professora mortas em ataque com facão

  • Governador pediu "energia" para solucionar circunstâncias do episódio

  • Outras professoras também ficaram feridas no ataque

Após um adolescente invadir uma creche e matar três crianças e uma professora em Santa Catarina, Carlos Moisés, governador do estado, lamentou o que chamou de "chacina" em uma rede social. O ataque aconteceu na manhã desta terça-feira (04).

"Devastadora a notícia da chacina registrada no município de Saudades vitimando crianças e professores de uma creche na manhã desta terça-feira. Minha solidariedade às famílias, à comunidade escolar e a todos os moradores da acolhedora cidade do nosso Oeste", escreveu Moisés em uma rede social.

Leia também

Ele pediu ainda que as autoridades locais se esforcem para averiguar quais foram as circunstâncias do ocorrido na creche. 

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

"Todas as energias das forças de segurança da região devem ser empregadas no esclarecimento desse trágico episódio", pediu o governador. A polícia local confirmou o ocorrido e explicou que recebeu diversos pedidos de socorro após o ataque.

Ao menos três crianças e uma professora morreram

Adolescente matou ao menos duas crianças em Santa Catarina - Foto: Simone Fernandes/Arquivo Pessoal
Adolescente matou ao menos três crianças em Santa Catarina - Foto: Simone Fernandes/Arquivo Pessoal

Um adolescente invadiu uma escola e matou ao menos quatro pessoas no município de Saudades, em Santa Catarina, nesta terça-feira. De acordo com informações do G1, o rapaz portava um facão no momento do ataque.

Segundo o veículo, a secretária municipal de Educação, Gisela Hermann, confirmou a morte de três crianças e uma professora. O site explicou que a Polícia Civil anunciou a prisão do agressor após o crime.

Os policiais receberam diversas ligações pedindo socorro no local por volta das 11 horas. Segundo o 2º Batalhão da PM de Chapecó, a ocorrência ainda estava em andamento no fim da manhã desta terça.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos