Governadores manterão relevância nacional do PSB, diz Siqueira

***ARQUIVO*** BRASILIA, DF,  BRASIL,  26-06-2022,  O presidente do PSB Carlos Siqueira na sede do partido em Brasília (Foto: Gabriela Biló /Folhapress)
***ARQUIVO*** BRASILIA, DF, BRASIL, 26-06-2022, O presidente do PSB Carlos Siqueira na sede do partido em Brasília (Foto: Gabriela Biló /Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Presidente do PSB, Carlos Siqueira comemora a eleição dos dois governadores do partido que disputavam o segundo turno, Renato Casagrande (ES) e João Azevêdo (PB). Eles se somam a Carlos Brandão, eleito no primeiro turno no Maranhão.

Para Siqueira, o resultado, considerado fundamental, será importante para manter a legenda com relevância nacional a partir do ano que vem, após a redução da bancada na Câmara. Só foram eleitos 14 deputados do PSB; há quatro anos, haviam sido 32.

"Não substitui o resultado da Câmara, que foi muito ruim, mas ajuda", avalia.

O presidente do PSB destaca ainda que os três foram reeleitos, o que significa uma aprovação das gestões socialistas nesses estados.

Embora o clima seja de comemoração, ele ressalta a força que o bolsonarismo ainda apresenta muita força. Renato Casagrande, por exemplo, para quem havia uma expectativa de eleição ainda em primeiro turno, acabou tendo uma margem mais apertada que o esperado inicialmente. Com 99,94% das urnas apuradas no estado, Carlos Manato (PL), o candidato do presidente Jair Bolsonaro (PL), alcançava 46,02% dos votos válidos.

"O adversário do Casagrande é um péssimo candidato e ainda assim teve uma votação muito expressiva. Sinal de que o bolsonarismo tem a sua força", diz. Lá, Bolsonaro está com 58,04% dos votos válidos, e Lula com 41,96%.