Governadores prometem pagar 50% de custos de municípios para acelerar vacinação

PAULO SALDAÑA
·2 minuto de leitura
*** FOTO DE ARQUIVO *** BRASÍLIA, DF, 02.03.2021 - Wellington Dias (foto), governador do Piauí, durante chegada à residência oficial da Câmara dos deputados para almoço com governadores e o deputado Arthur Lira. (Foto: Raul Spinassé/Folhapress)
*** FOTO DE ARQUIVO *** BRASÍLIA, DF, 02.03.2021 - Wellington Dias (foto), governador do Piauí, durante chegada à residência oficial da Câmara dos deputados para almoço com governadores e o deputado Arthur Lira. (Foto: Raul Spinassé/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Com o anúncio da chegada até este domingo (21) de mais 5 milhões de doses de vacina contra Covid-19, governadores preparam uma força-tarefa para acelerar a imunização nos municípios.

Governos estaduais prometem pagar metade dos custos de logística de aplicação nos municípios. A medida foi articulada pelo Fórum de Governadores em conjunto com o Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde) e Conasems (Conselho Nacional de Secretarias municipais de Saúde).

Segundo dados atualizados até sábado (20), a vacinação atingiu 7,3% da população adulta, com 11,7 milhões de pessoas imunizadas com a primeira dose. Somente 2,6% da população adulta recebeu a segunda dose.

A meta dos governadores é acelerar a vacinação nesta semana para atingir 10% da população até 31 de março, segundo o governador do Piauí, Wellington Dias (PT). Ele é o coordenador da temática de vacina no Fórum dos Governadores.

Dessa forma, governadores esperam, com a iniciativa, garantir a vacinação de mais 8 milhões de pessoas até o fim deste mês. A ideia é que os estados ajudem as prefeituras em 50% dos gastos com contratação de equipes para postos de vacinação, combustível, divulgação, compra de equipamentos de proteção e outras necessidades no processo.

De acordo com a equipe de Wellington Dias, ainda não há estimativas de custos para os estados nessa operação.

"Queremos alcançar 21 ou 22 milhões de brasileiros vacinados [até o fim do mês]", diz o governador do Piauí, em vídeo de divulgação. "O objetivo aqui é uma meta de, nesta semana, vacinar 2% da população".

A iniciativa vem depois que o Ministério da Saúde anunciou, neste sábado, a distribuição aos estados de mais 5 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19. A orientação é que todos esses imunizantes sejam aplicados como primeira dose, sem reserva, portanto, para a segunda aplicação.

A previsão é de que as doses sejam distribuídas até domingo (21), de forma proporcional aos estados. A remessa, segundo nota da pasta, envolve imunizantes da Coronavac e da Atrazeneca/Oxford e será destinada a profissionais de saúde, idosos de 70 a 74 anos e comunidades ribeirinhas e quilombolas.

A pasta também anunciou que recebe neste domingo a primeira remessa de vacinas adquiridas por meio do consórcio global Covax Facility. Serão 1.022.400 milhão de doses do imunizante AstraZeneca/Oxford, fabricado na Coreia do Sul.

O governo Bolsonaro tem sido cobrado pelas deficiências no plano de vacinação contra o coronavírus, resultado de atrasos em contratos, problemas logísticos e discurso contrário à vacina por parte do presidente Bolsonaro. O país vive seu pior momento na pandemia.

Em fevereiro, o Fórum de Governadores precisou recorrer a parlamentares para marcar uma reunião no Ministério da Saúde para cobrar um cronograma de entrega das vacinas.